quarta-feira, 10 de outubro de 2018

MUNDIAL DE VÔLEI FEMININO 2018: Brasil acaba com a invencibilidade da Holanda

Em um jogo eletrizante, o Brasil acaba com a invencibilidade da Holanda no Campeonato Mundial

A seleção brasileira feminina de vôlei quebrou a invencibilidade da Holanda no Campeonato Mundial. Na madrugada desta quarta-feira (10.10), o Brasil venceu um duelo emocionante contra as holandesas por 3 sets a 2 (21/25, 25/18, 25/27, 25/19 e 15/7), em Nagoya, no Japão. Foi o sexto resultado positivo do time verde e amarelo na competição. As brasileiras lutam por um título inédito.

A equipe do treinador José Roberto Guimarães segue em quatro lugar na classificação geral do grupo E, com 18 pontos (seis vitórias e duas derrotas). A Sérvia lidera, com 21 pontos (sete resultados positivos), a Holanda está na segunda colocação, com 21 pontos, mas com um resultado negativo, e o Japão é o terceiro colocado, com 18 pontos e uma derrota a menos do que as brasileiras. Sérvia e Japão se enfrentarão ainda na manhã desta quarta-feira. Os três primeiros do grupo se classificarão para terceira fase. 

O time verde e amarelo voltará à quadra às 7h20 desta quinta-feira (11.10) contra o Japão. O SporTV 2 transmitirá ao vivo.

A oposta Tandara brilhou no confronto e terminou a partida como a maior pontuadora, com 28 pontos. As ponteiras Fernanda Garay e Gabi, com 13 pontos cada, também pontuaram bem pelas brasileiras. Pelo lado da Holanda, destaque para a oposta Sloejtes, com 25 acertos. O bloqueio também foi um fundamento de destaque para as brasileiras, com 17 pontos contra cinco das holandesas.

A ponteira Fernanda Garay, que teve atuação decisiva no tie-break, comentou sobre a vitória do Brasil.

“Foi uma partida muito dura. Sabíamos que seria um jogo difícil e era fundamental a vitória para o nosso grupo. Estou saindo de quadra muito feliz. Tivemos a oportunidade de fechar a partida por 3 sets a 1, o que seria melhor para a nossa classificação, mas o importante nesse momento é a vitória. Hoje foi uma final e amanhã contra o Japão teremos outra partida decisiva”, disse Fernanda Garay.

A campeã olímpica Tandara ressaltou a união do grupo no resultado positivo contra a Holanda.

“Hoje veio uma vitória que precisávamos na competição. Isso mostra a força desse grupo e o quanto estamos entregues na busca pelos nossos objetivos. Amanhã teremos uma partida ainda mais importante e sabemos que será uma outra pedreira. Vamos ter que estar bem preparadas”, afirmou Tandara.

O treinador José Roberto Guimarães parabenizou o grupo e chamou a atenção para a energia da equipe no duelo com a Holanda.

“Ainda estamos oscilando na competição. O nosso saque e o bloqueio melhoraram, mas o passe ainda precisa evoluir. Hoje fiquei feliz com a disposição do time e desde de ontem a energia da equipe estava muito boa. Sentimos um comprometimento muito grande das jogadoras pelo resultado. Tanto no vídeo, como na vinda para o ginásio e no vestiário, a energia estava diferente e isso contagiou o grupo. Esse é o Brasil que conhecemos e queremos”, garantiu José Roberto Guimarães.

O JOGO

A Holanda fez os quatro primeiros pontos do jogo. As holandesas foram para o primeiro tempo técnico vencendo por 8/5. Bem no bloqueio, o Brasil encostou no marcador (9/8). Quando a Holanda abriu quatro pontos (15/11), o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. O time verde e amarelo voltou a diminuir a vantagem no placar para um ponto (18/17). A Holanda fez três pontos seguidos e o treinador José Roberto Guimarães voltou a parar o jogo (21/17). A paralisação fez bem as brasileiras que encostaram no marcador (22/20) e foi a vez do técnico da Holanda pedir tempo. As holandesas foram melhores na parte final da parcial e venceram o primeiro set por 25/21.

O Brasil voltou melhor para o segundo set e fez 4/2. Bem no saque, as brasileiras abriram quatro pontos (7/3). Com um ponto depois de uma defesa da líbero Suelen, as brasileiras abriram cinco (10/5). Bem no saque, as holandesas encostaram no placar (11/9). O Brasil fez quatro pontos seguidos (15/9) e o treinador da Holanda parou o jogo. O time verde e amarelo foi para o segundo tempo técnico vencendo por 16/10. O Brasil segurou uma reação da Holanda e levou a melhor no segundo set por 25/18 com um ace da oposta Tandara.

O Brasil fez os dois primeiros pontos da segunda parcial. Bem no bloqueio, as brasileiras abriram três pontos (4/1). Com Tandara bem no saque e Bia se destacando nas bolas de velocidade, o time verde e amarelo abriu sete pontos no marcador (8/1). A Holanda passou a defender com eficiência e encostou no placar (9/5). O saque e o bloqueio das brasileiras eram eficientes e o time verde e amarelo abriu sete pontos (12/5). Bem no saque, a Holanda voltou a equilibrar a parcial (14/12). O time verde e amarelo foi para o segundo tempo técnico vencendo por 16/14. O volume de jogo das holandesas apareceu e as europeias empataram o marcador (16/16). A parcial ficou disputada ponto a ponto. A ponteira Natália conseguiu um ponto de bloqueio e o Brasil abriu dois pontos (20/18). A Holanda foi melhor nos momentos decisivos e venceu terceiro set por 27/25.

A Holanda seguiu melhor no início do quarto set e fez 4/2. O Brasil cresceu de produção e foi para o primeiro tempo técnico vencendo por 8/7. O set seguiu equilibrado. O time verde e amarelo foi para o segundo tempo técnico vencendo por 16/15. Bem no saque, as brasileiras abriram cinco pontos (20/15) e o treinador da Holanda pediu tempo. As holandesas encostaram no marcador e foi a vez do técnico José Roberto Guimarães parar o jogo (22/18). O Brasil segurou a vantagem até o final e venceu o quarto set por 25/19.

O quinto set começou disputado ponto a ponto. Com um ponto de saque, a Holanda abriu dois pontos (4/2). O Brasil cresceu de produção e, com um contra-ataque da oposta Tandara, abriu dois pontos (6/4). E foi um com um ponto de saque da oposta que as brasileiras aumentaram a vantagem para três pontos (7/4). O Brasil dominou o final da parcial e venceu o quinto set por 15/7 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES:

Brasil – Roberta, Tandara, Drussyla, Gabi, Adenízia e Bia. Líbero – Suelen 
Entraram – Dani Lins, Natália, Fê Garay, Carol, Thaisa, 
Técnico – José Roberto Guimarães

Holanda – Dijkema, Sloejtes, Maret, Anne, Belien e Lohuis. Líbero – Knip
Entraram – Plak, Britt, Jasper, Shoot e Oude 
Técnico – Jamie Morrison

Fonte: CBV
Foto: FIVB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...