sábado, 15 de setembro de 2018

MUNDIAL MASCULINO DE VÔLEI 2018: Após duas vitórias, Brasil sofre primeira derrota

Após duas vitórias, Brasil sofre primeira derrota no Mundial

Depois de duas vitórias, sobre Egito e França, a seleção brasileira masculina de vôlei não conseguiu manter a sequência de resultados positivos no Campeonato Mundial. Neste sábado (15.09), a equipe verde e amarela acabou superada pela Holanda por 3 sets a 1 (25/21, 20/25, 20/25 e 21/25), na Arena Monbat, em Ruse, na Bulgária.

Nesta partida, o ponteiro Douglas e o central Lucão foram os maiores pontuadores do Brasil, com 13 acertos cada um. Na busca pela vitória, o técnico Renan mexeu na formação da equipe, utilizando praticamente todos os jogadores – apenas o líbero Maique não entrou em quadra.

Após a partida, o capitão Bruninho analisou o desempenho brasileiro. “Faltou volume de jogo para criarmos contra-ataque e ter oportunidades. Quando tivemos, não soubemos ter paciência de jogar, erramos e esses são pontos que, quando vacilamos, acabam pesando muito”, disse Bruninho.

Experiente, o levantador sabe, no entanto, que agora é direcionar o foco para a próxima partida e buscar a vitória na próxima segunda-feira (17.09), às 14h30, diante do Canadá – com transmissão do SporTV 2. “Agora é já pensar no jogo de depois de amanhã, contra os canadenses, que é mais uma final para o nosso time”, complementou Bruninho.

O treinador da seleção brasileira, Renan, apontou o que considerou decisivo na partida de hoje.

“Em primeiro lugar, temos que dar méritos ao time da Holanda, que fez uma partida fantástica. Bem no saque, consistência no bloqueio, volume de jogo e nós não. Essa foi a grande diferença. Eles nos colocaram em dificuldade, mas sabemos que o único caminho agora é esfriar a cabeça, rever o jogo e já pensar na próxima partida”, afirmou Renan.

O Brasil é tricampeão do mundo após conquistar os títulos em 2002, 2006 e 2010. Na mais recente edição, em 2014, fez a quarta final consecutiva, mas acabou superado pela Polônia, que jogava em casa, e ficou com a medalha de prata.

O JOGO

Depois de grande saque de Isac, Douglas abriu o placar da partida. Bem em quadra, a seleção brasileira chegou a 5/1, forçando o adversário a pedir tempo. O Brasil marcou 6/2 no placar. Com Isac em combinação rápida pelo meio, a equipe verde e amarela aumentou a vantagem. Demonstrando bom poder de reação, a Holanda buscou e, com ponto de bloqueio, encostou no placar em 10/11. Douglas respondeu fazendo 12/11. No tempo técnico, o Brasil vencia por 16/12. A vantagem brasileira reduziu um pouco em 17/14. Com bom saque de Douglas, o placar foi a 22/18. No final, no erro de saque do adversário, o Brasil fechou em 25/21.

Kadu abriu o placar do segundo set. Os holandeses, no entanto, buscaram o jogo e estiveram no comando do marcador em 7/6. No bloqueio, o adversário do Brasil abriu dois em 9/7. No lance seguinte, com erro da seleção brasileira, 10/7. Renan pediu tempo. A Holanda seguiu melhor no jogo e abriu 15/9. A distância no placar caiu em um ponto no tempo técnico: 16/11. Renan mexeu no time e, no bloqueio de Maurício, o Brasil fez 14/17. Explorando o bloqueio brasileiro, a Holanda marcou 20/16. Quando chegou a 21/17, o técnico brasileiro parou o jogo novamente. A Holanda fez 23/18 e depois venceu o set por 25/20.

A seleção holandesa começou melhor também no terceiro set e abriu boa vantagem em 4/1. Neste momento, Renan pediu tempo. Explorando o bloqueio adversário, a Holanda marcou 6/3. Na sequência, com ace, os holandeses chegaram a 11/7. Com Douglas na pipe, o Brasil conseguiu importante ponto e fez 9/11. No lance seguinte Wallace marcou 10/11 e o adversário parou o jogo. Na volta, bom saque de Lucão e Lipe pontuou, deixando tudo igual: 11/11. Depois de outro bom saque de Lucão, bloqueio de Maurício Souza e 12/11 para a seleção brasileira. Os holandeses voltaram a pontuar bem e, no saque, fizeram 15/13. O placar voltou a ficar igual em 16/16. Bem no bloqueio, a Holanda voltou a abrir: 19/16. Lucão marcou 20/22. A Holanda fechou em 25/20.

Lucão abriu o marcador do quarto set. A Holanda virou e fez 3/2. Douglas deixou tudo igual em 5/5. Os holandeses marcaram 7/5 e, na bola de segunda, Bruninho fez 6/7. Pelo meio de rede, o adversário chegou a 9/7. No contra-ataque Lucão fez 8/9. No bloqueio, a seleção holandesa chegou a 11/8. Depois de bom saque de Lucão, 10/11, e, no ace do central, 11/11. Contando com erros da seleção brasileira, a Holanda chegou a 18/13. Na sequência, 19/15. O Brasil fez 17/19 e o adversário pediu tempo. Na volta, bloqueio simples de Lucas Lóh e 18/19. Depois de bom saque de Lucão, o bloqueio brasileiro pegou e o placar ficou igual: 21/21. Mas, os holandeses voltaram a pontuar e fecharam em 25/21.

EQUIPES

BRASIL – Bruninho, Wallace, Isac, Lucão, Kadu e Douglas. Líbero – Thales
Entraram – Evandro, Wiliam, Éder, Lucas Lóh, Maurício Souza, Lipe
Técnico: Renan

HOLANDA – Ter Maat, Ter Horst, Parkinson, Van Garderen, Smit e Van Haarlem. Líbero - Sparidans
Entraram – Rauwerdink, Abdel-Aziz, Keemink
Técnico: Gido Vermeulen

Fonte: CBV
Foto: Divulgação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...