terça-feira, 3 de outubro de 2017

PAULISTA DE VÔLEI FEMININO 2017: Vôlei Nestlé vence Vôlei Bauru e se aproxima da sexta final consecutiva

Vôlei Nestlé vence Vôlei Bauru e se aproxima da sexta final consecutiva do Paulista

Na estreia oficial da sérvia Ninkovic e da oposta Lorenne, equipe de Osasco venceu por 3 sets a 1, no ginásio Panela de Pressão. Novo resultado positivo sobre o adversário, neste sábado (7), desta vez no José Liberatti, garante passagem para mais uma decisão estadual

O Vôlei Nestlé bateu Bauru por 3 sets a 1, parciais de 25/18, 23/25, 25/14 e 25/23, em 1h52min, na noite desta terça-feira (3), no ginásio Panela de Pressão, na abertura da semifinal do Campeonato Paulista. Com o resultado, o atual pentacampeão está a uma vitória da sexta final consecutiva. A partida marcou a estreia oficial da oposta Lorenne, maior pontuadora do time, com 16 acertos, e da central sérvia Nadja Ninkovic.

Para carimbar seu passaporte para mais uma decisão estadual, a equipe de Osasco precisa derrotar o adversário novamente, desta vez no José Liberatti, neste sábado (7), a partir das 9h30. Em caso de empate, o finalista será conhecido após a disputa do golden set, também no sábado. Na outra série, o Hinode Barueri saiu na frente ao derrotar o Pinheiros também por 3 sets a 1.

Além de abrir 1 a 0 na semifinal, o Vôlei Nestlé impôs a primeira derrota ao Bauru no Panela de Pressão no Campeonato Paulista em 2017. “Foi uma vitória muito importante. Não é fácil ganhar aqui, onde a torcida empurra o time. Mas tivemos bons momentos, de jogo coletivo, e conseguimos a vantagem na semifinal. Agora é descansar e treinar para o jogo de sábado, em casa”, disse Spencer Lee, que comanda o Vôlei Nestlé enquanto Luizomar de Moura está à frente da seleção do Peru. “No primeiro e no terceiro set, conseguimos impor nosso jogo e vencemos bem. Mas ainda perdemos o foco, como no quarto set, quando ganhávamos por quatro pontos e permitimos que elas reagissem. Mas isso faz parte do processo de amadurecimento do time”, completou.

Tandara também elogiou o espírito coletivo do Vôlei Nestlé na noite desta terça-feira. “O grupo está de parabéns. Não foi um jogo fácil e quando uma não rodava o ataque, vinha outra e virava. E foi assim desde o início. Precisamos ter paciência, eu principalmente, que estou voltando a jogar do outro lado (a ponteira atuou como oposta na seleção brasileira), e estou me acostumando novamente. Não gostei do meu jogo nesta noite, mas vou trabalhar ainda mais para melhorar para a segunda partida da semifinal. Mas o importante é que a vitória veio”, analisou a atacante, que fez 14 pontos.

Com 16 acertos, Lorenne foi a maior pontuadora do Vôlei Nestlé logo em sua estreia oficial (ela já havia disputado a Gatorade Cup, quadrangular amistoso no Peru). “Estou muito feliz. As meninas me ajudaram muito em quadra e sei que tenho muito a evoluir, mas é sempre bom ganhar, ainda mais em uma partida decisiva. Entrei muito nervosa, mas aos poucos o jogo foi saindo e deu tudo certo. Nossa equipe cometeu muitos erros que podemos diminuir para a próxima rodada da semifinal”, afirmou a oposta.

O jogo – Vôlei Nestlé e Bauru fizeram um primeiro set equilibrado. Ninkovic, a estreante da noite, fez seu primeiro ponto em um jogo oficial pela nova equipe no 6/5. Na sequência, as donas da casa passaram à frente e abriram três pontos (16/13), obrigando Spencer a pedir tempo. O time se acertou. Chegou ao empate com Mari no 17/17 e abriu dois pontos com um ace de Carol Albuquerque para começar a construir a vitória na parcial. Lorenne, que entrou no lugar de Paula, fez 22/18 após três defesas seguidas de Tássia. Seguro na defesa, a equipe de Osasco fechou em 25/18, após 26 minutos. Tandara comandou o ataque e fez sete pontos na série.

O segundo set começou com o Vôlei Nestlé abrindo 5/1. Porém, Bauru não deixou o visitante desgarrar. Empatou e abriu 11/8, quando Fabíola e Paula entraram em quadra na inversão. Mas com o passe deficiente, a equipe de Osasco viu as donas da casa fazerem 13/8 e foi obrigada a correr atrás. Com três ataques seguidos de Bia, saiu do 13/18 para 16/18. Encostou em 20/21 após uma bola de segunda de Carol. Mas os erros de recepção continuaram e Bauru fechou a parcial em 25/23, em 32 minutos, e empatou a partida em 1 a 1.

Depois do sofrimento no segundo set, o saque fez a diferença. Com variações entre saque forçado e flutuante, o Vôlei Nestlé destruiu o passe do Bauru. O resultado foi um tranquilo 25/14, em 24 minutos. Destaque para a oposta Lorenne, que marcou oito pontos na parcial, com direito a três aces em uma sequência de serviços que resultou em seis pontos para a equipe de Osasco. A central Nati Martins, que entrou no lugar da sérvia Ninkovic, também aproveitou as bolas rápidas de Carol Albuquerque e derrubou cinco bolas na quadra adversária.

O Vôlei Nestlé seguiu embalado no início do quarto set. Com Bia se apresentando com força no ataque, a equipe de Osasco abriu cinco pontos de vantagem (12/7). Mas Bauru encostou no 12/10 e Spencer parou o jogo para arrumar a casa. A partida seguiu equilibrada, mas as donas da casa conseguiram o empate no 17/17, forçando Lee a pedir mais um tempo. Na base da paciência e do saque, que voltou a entrar, especialmente com Nati Martins, a equipe de Osasco retomou o comando do placar. Bia, no bloqueio, fez 24/22 e Tandara fechou em 25/23, em 30 minutos. Carol seguiu variando o ataque e as centrais fizeram a diferença. Bia fez seis pontos e Nati contribuiu com cinco.

EQUIPES:

Vôlei Nestlé: Carol Albuquerque (5), Paula (4), Bia (14), Nadja Ninkovic (1), Tandara (14), Mari Paraíba (7) e a líbero Tássia. 
Entraram: Nati Martins (13), Lorenne (16) e Fabíola. 
Técnico Spencer Lee.

Vôlei Bauru: Juma (1), Dayse (5), Paula Pequeno (12), Palacio (19), Angélica (5), Valquíria (12) e Venegas. 
Entraram: Helô (1) e Ju Carrijo. 
Técnico Fernando Bonatto.

Fonte: ZDL
Foto: Marcelo Zambrana / Fotojump
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...