sábado, 23 de setembro de 2017

COPA GATORADE 2017: Na estreia de Nadja Ninkovic, Vôlei Nestlé vence Fluminense

Na estreia de Nadja Ninkovic, Vôlei Nestlé vence Fluminense pela Copa Gatorade 2017

No segundo jogo do Vôlei Nestlé na Gatorade Cup, a segunda estreia na temporada 2017/18. Neste sábado (23), no Complexo Desportivo Municipal Niño Héroe Manuel Bonilla, em Lima, no Peru, a sérvia Nadja Ninkovic entrou em quadra pela primeira vez com a camisa do novo clube. E ajudou a equipe de Osasco a vencer o Fluminense por 3 sets a 1, parciais de 20/25, 25/21, 25/16 e 25/18. Neste domingo (24), Tandara, Bia, Mari e cia. encerram sua participação no quadrangular amistoso enfrentando a seleção peruana, a partir das 20h (horário de Brasília).

Após dificuldades na primeira partida, na qual foi superado pelo Camponesa Minas, o Vôlei Nestlé deu a volta por cima. Neste sábado, o time mostrou garra para lutar até o final, sem se deixar abater ao perder o primeiro set para o Fluminense. “A partida de estreia foi atípica. Não conseguimos jogar. Tem o fato falta de entrosamento e a bola (o time tem treinado com a bola Penalty, que é usada no Campeonato Paulista e no Peru está sendo usada a Mikasa), que atrapalham, mas não serve como desculpa. Cometemos erros que não podemos cometer. Sabíamos que precisávamos melhorar e melhoramos para conseguir vencer o Fluminense. Foi um resultado importante para dar força ao grupo, mas sabemos ter um longo caminho até chegar ao nível que queremos”, disse Tandara.

A estreante da noite também estava feliz com o resultado. “Fazer parte de uma equipe de ponta como o Vôlei Nestlé traz pressão e responsabilidade. Mas temos a melhor estrutura para trabalhar e disputar amistoso de alto nível ajuda o time a se desenvolver. Estou muito feliz de por ter feito meu primeiro jogo pela minha nova equipe e ter contribuído para a vitória”, afirmou a central sérvia. "Começamos sentindo um pouco a partida de sexta, um pouco travadas, sem sair defesa, errando saque, mas durante o jogo fomos nos soltando e encontrando nosso ritmo de jogo, que é alegre, com defesas, com saque forte. Nossa relação bloqueio/defesa funcionou porque nossa atitude melhorou. Agora queremos vencer o Peru", completou Carol Albuquerque.

O jogo – Após os problemas na estreia da Gatorade Cup, o técnico Spencer Lee mexeu no time e colocou Nadja Ninkovic como titular ao lado de Carol Albuquerque, Paula, Tandara, Maria Paraíba, Bia e da líbero Tássia. Mesmo com a alteração e ‘mordido` pela derrora diante do Minas, o Vôlei Nesté encarou um adversário com moral alta. Na véspera, as cariocas haviam batido a Seleção do Peru por 3 sets a 1. Com isso, o primeiro set foi equilibrado, com nenhum dos dois times permitindo que ao outro desgarrar no placar. Porém, no final da parcial, o Flu foi mais eficiente e abriu cinco pontos, para fechar em 25/20.

A segunda parcial seguiu o mesmo contexto, mas com desfecho diferente. Após abrir 3/0, o Vôlei Nestlé viu o adversário virar para 6/3 e ameaçar abrir vantagem. Neste momento, Lee colocou Lorenne em quadra e a oposta ajudou a equilibrar as ações. Foi dela o ponto no 8/8. O duelo seguiu com as duas equipes virando as bolas de ataque. Mas o bloqueio fez a diferença. Ninkovic pegou o ataque das cariocas no 15/15 e Tandara virou no 16/15, também na base do paredão. A central sérvia encaminhou a vitória no 22/20 em novo bloqueio, e, na china, fez 24/21. E foi dela o saque que gerou o erro do Flu e decretou o placar de 25/21 para empatar a partida em 1 a 1.

Confiante após empatar o jogo, o Vôlei Nestlé conseguiu impor mais seu volume de jogo. Ao fazer 10/6, o Fluminense pediu tempo para tentar encontrar um meio de reagir. Não adiantou e a vantagem da equipe de Osasco só aumentou. Carol Albuquerque conseguiu jogar com o passe na mão e colocou suas atacantes para descer o braço, especialmente Tandara, Ninkovic e Mari Paraíba, que conseguiu um ace no 22/15. O bloqueio seguiu sendo um dos pontos fortes, com Bia e a central sérvia. Mas foi Tandara quem parou o ataque das cariocas no 24/15. Na sequência, Mari decretou números finais à parcial: 25/16.

O Fluminense entrou para o quarto set disposto a se manter vivo na partida. Começou bem e segurou a ponta até o 7/7. A partir do empate, o Vôlei Nestlé voltou a sacar bem e bloquear com eficiência. Com isso, foi abrindo vantagem. Com um bloqueio de Paula e Bia, fez 13/9. Por outro lado, a central soube explorar a defesa adversária para fazer 20/17. Mas foi Paula quem mostrou garra ao fazer uma defesa com os pés para, na sequência, garantir o 24/18 no paredão. E foi novamente no bloqueio que Tandara fez 25/18 para encerrar o set e a partida em 3 a 1.

Para o Vôlei Nestlé, o quadrangular no Peru é uma oportunidade para dar mais entrosamento ao time formado para a temporada 2017/18. Entre as 16 atletas que integram o grupo atual, oito chegaram para esta temporada. São elas Fabíola, Natasha Valente, Mari Paraíba, Ju Mello, Lorenne, Ednéia, Tássia e Ninkovic. As remanescentes são Carol Albuquerque, Tandara, Bia, Paula, Nati Martins, Bruna Neri e Zeni, além de Camila Brait, que, grávida, só voltará às quadras em 2018.




Fonte: ZDL

Foto: Divulgação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...