domingo, 23 de outubro de 2016

CAMPEONATO SUL-AMERICANO SUB - 21: Brasil perde para a Argentina e fica com o vice do Campeonato Sul-Americano Sub - 21

Brasil perde para a Argentina e fica com o vice do Campeonato Sul-Americano Sub - 21
Seleção do campeonato contou com os brasileiros Kaio e Alexandre

Depois de quatro vitórias por 3 sets a 0, a seleção brasileira sub-21 masculina de vôlei não resistiu a equipe da Argentina, que jogou em casa, em Bariloche, e, com o apoio da torcida que lotou o ginásio Pedro Estremador, saiu com o título do Campeonato Sul-Americano da categoria. O time do Brasil venceu o primeiro set, mas levou a virada e acabou superado por 3 sets a 1 (26/24, 22/25, 20/25 e 21/25).


Com a o título, a seleção da Argentina está classificada para o Mundial de 2017, na República Tcheca, enquanto a equipe brasileira buscará a vaga na Copa Pan-Americana.

Antes de enfrentar a Argentina, a seleção brasileira venceu o Chile, o Uruguai, Colômbia e Peru – todos sem perder nenhum set. A Colômbia ficou com a terceira posição. E, apesar do resultado negativo no último jogo, o Brasil obteve dois destaques individuais, com dois representantes na seleção do campeonato: o líbero Alexandre e o ponteiro Kaio.

Após a partida, o técnico Giovane, que estreou em uma competição oficial com a seleção brasileira sub-21, a oportunidade foi positiva. “A primeira coisa é agradecer a diretoria e presidência da CBV pela oportunidade de trabalhar com algo tão importante para o nosso voleibol, que são as categorias de base, e estar dentro desse processo todo é muito gratificante”, destacou o técnico.

Sobre o jogo deste domingo, Giovane explicou alguns pontos fundamentais. “Em quadra, acredito que o grupo tenha encarado a partida de uma forma certa, mas cometemos muitos erros contra uma equipe que praticamente não erra. Esse é o processo de aprendizagem. Eles estão mais acostumados a decidir e nós precisamos passar por situações como essa de hoje. É momento de crescer, continuar trabalhando para no ano que vem recebermos esses atletas ainda melhores e dar continuidade ao nosso trabalho”.

Giovana Gávio ainda ressaltou a fase de desenvolvimento da equipe verde e amarela. “Não foi o resultado que esperávamos, mas foi um crescimento. A seleção brasileira jogou e lutou pela vitória. Jogou contra um time que soube explorar essa nossa deficiência de tomada de decisões melhores”, detalhou o técnico da seleção brasileira.

Para a disputa do torneio continental a equipe do Brasil contará com os seguintes atletas: Kaio Ribeiro, Matheus Martins, Fernando Pilan, Bernardo Westermann, Matheus Silva, Daniel Pinho, Daniel Mascarenhas, Gabriel Bertolini, Henrique Honorato, Felipi Rammé, Felipe Roque, Alexandre Elias, Lucas Barreto e Matheus Krauchuk.

O JOGO

O Brasil começou melhor e abriu logo 3/1. A Argentina buscou e encostou em 5/4. A seleção brasileira voltou a pontuar e, no bloqueio, fez 8/5. Quando o placar foi a 12/7, o treinador da Argentina pediu tempo. A vantagem brasileira ainda passou a 15/9. Bem no saque, os argentinos reagiram e fizeram 15/12. O Brasil, então, pontuou e foi para a segunda parada técnica com quatro de vantagem. A diferença no placar se manteve em 18/14. Contando com apoio da torcida, a seleção da casa reagiu, encostou em 18/17 e, na sequência, deixou tudo igual em 19/19. Na reta final, o Brasil fez 22/20 e o adversário pediu tempo. No erro do time verde e amarelo, tudo igual em 24/24. No final, Kaio pontuou para o Brasil e fez 26/24.

O segundo set teve um início mais equilibrado, com a seleção brasileira a frente em apenas um ponto: 4/3. A equipe verde e amarela conseguiu abrir três de vantagem em 11/8. Os donos da casa assumiram o comando do marcador em 13/12 e aumentaram a diferença em 17/13. O bom momento da seleção da Argentina se manteve também contando com erros da equipe brasileira. Assim, o time da casa chegou a 20/15. Neste momento, Giovane pediu tempo. O Brasil buscou a reação, fez 21/18, e foi a vez do time argentino pedir tempo. A seleção brasileira ainda encostou em 21/20. Mas, no final, a Argentina fechou em 25/22.

Os argentinos abriram três de diferença em 5/2. O Brasil encostou em 6/5, mas os donos da casa voltaram a pontuar bem e fizeram 8/5 no primeiro tempo técnico. A seleção brasileira parecia não se encontrar em quadra e permitiu que o adversário chegasse a 12/7. O time dirigido por Giovane reduziu um pouco a desvantagem em 15/11. A diferença caiu em 16/14. Bem no saque, os argentinos voltaram a se distanciar no placar: 19/16. Superior em quadra e contando com erros da seleção brasileira, a Argentina fechou em 25/20.

As duas seleções empataram em 2/2 logo no começo do quarto set. A equipe argentina teve um de vantagem em 6/5. Em contra-ataque, o Brasil deixou tudo igual em 7/7. Com ponto de saque do levantador Matheus, mais um empate (9/9). Bem no saque, o time da casa fez 12/10. No ataque de Barreto, o Brasil voltou a encostar: 13/12. Mas, a Argentina voltou a abrir e colocou quatro a frente em 18/14. Neste momento, Giovane pediu tempo. O treinador brasileiro pediu mais um tempo em 20/15. Com maior facilidade no set, a Argentina fechou em 25/21.

Fonte: Divulgação CBV
Foto: Divulgação/CSV

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...