terça-feira, 19 de julho de 2016

Após cortes, Camila Brait e Murilo Endres anunciam suas despedidas das respectivas seleções

Após cortes, Camila Brait e Murilo Endres anunciam suas despedidas das respectivas seleções 

​Camila Brait anuncia que se aposenta da seleção 

Pouco mais de 24 horas depois de anunciados seus cortes das seleções feminina e masculina, a líbero Camila Brait e o ponteiro Murilo Endres anunciaram nesta terça-feira suas aposentadorias das respectivas seleções. 

Pelo lado da seleção feminina Camila que recentemente foi campeã do Grand Prix e estava com esperanças de disputar seus primeiros Jogos Olímpicos como titular na equipe, perdeu a vaga para sua reserva Léia, amargando o segundo corte consecutivo para as Olimpíadas já que em 2012 perdera a vaga para a Natália que mesmo lesionada foi chamada e conquistou o ouro.

Através de sua conta no Instagram a líbero disse estar com o coração apertado, mas com o sentimento de dever cumprido após 8 anos com a camisa verde e amarela. Confira na íntegra o que disse Camila Brait: 

"É com o coração apertado, mas com o sentimento de dever cumprido, que anuncio minha despedida da seleção brasileira. Foram 8 anos de muita dedicação e aprendizado. Muitas vitórias e algumas derrotas. Tenho certeza que encontrarei novos sonhos a realizar junto as pessoas que amo. Se o final é triste não significa que a caminhada não valeu a pena. Tudo vale a pena. Conheci pessoas que já fazem parte da minha vida e continuarão fazendo. Agora é descansar um pouco e voltar com tudo para defender meu clube, Osasco/Nestlé que me deu tudo que tenho hoje. Mto obrigada aos meus fãs que estiveram ao meu lado sempre, obrigada a minha família linda que está me dando todo apoio que preciso! Pai, mãe, ET e Paixão, eu AMO VCS! ❤ As meninas que ficaram, EU ACREDITO E CONFIO em vcs! Tragam o OURO pro nosso Brasil!”

Camila em seu currículo na seleção conquistou quatro Grand Prix (Tóquio 2009, Sapporo 2013, Tóquio 2014 e Bangcoc 2016), uma Copa dos Campeões (Japão 2013) e as pratas no Campeonato Mundial (Japão 2010) e nos Jogos Pan-Americano de Toronto 2015.

Murilo  se emociona ao anunciar  despedida da seleção 

Já pela seleção masculina quem se despede é o capitão e ponteiro Murilo que desembarcou no Brasil nesta terça-feira com a delegação após o vice-campeonato da Liga Mundial 2016 já amargurando seu corte para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro devido a uma lesão na panturrilha. Murilo que defendeu a camisa verde e amarela por 12 anos disse que sua esposa Jaqueline (da seleção feminina) sentiu bastante o corte e disse que essa questão o perseguirá por um bom tempo.

“- O que mais me incomoda nessa questão física é que ainda temos 15 dias. Com certeza, hoje eu não teria condições de entrar em quadra e jogar um jogo inteiro. A panturrilha ia me incomodar. Talvez não no início, mas durante. Não conseguimos fazer uma ressonância para ter certeza do grau da lesão, se existe a lesão ou se é uma contratura. Então, isso me incomoda um pouco, me deixa com a pulga atrás da orelha. Minha ressonância está marcada para hoje às 18h. Vai me deixar muito incomodado se, por acaso, for alguma coisa muito pequena ou que não tenha lesão e em 15 dias eu tenha condição de jogo. Vai me perseguir bastante isso.”

O técnico Bernardinho que tratou a questão da lesão como sendo algo “duro” reforçou que não via o ponteiro em plenas condições para os Jogos e colocou na balança também as recentes lesões de Lipe – “Todas as questões são duras. Ninguém sabe o que é viver isso aqui, dispensar alguém como ele, que, como tantos outros, merecia um busto pelo que fez pela seleção brasileira, mas é a questão física. Depois de uma lesão no torneio no Rio, ele vinha com umas questões, se recuperou bem. No jogo contra a Bélgica, sentiu a panturrilha e ficou praticamente dez dias treinando muito pouco. Ao voltar, na Polônia, sentiu de novo. Faltando 18 dias para os Jogos, o risco físico é muito grande. Voltar em um padrão era quase impossível. Temos outro jogador na ponta e que tem um histórico de lesões, que é o Lipe. Então, de certa maneira correr o risco de perder dois jogadores em uma competição exigente como os Jogos Olímpicos... Enfim, não o vimos em condição de estar bem para dar a contribuição na quadra que precisaríamos e ele gostaria de dar. É muito difícil. Tivemos problemas em Londres por questões físicas e é uma decisão muito dura, que pensamos ser a mais correta no momento.”

Em torno dos jornalistas no aeroporto, Murilo esforçava-se ao máximo para tratar com naturalidade o seu corte, só que a longa viagem da Polônia até o Rio de Janeiro fez com que a notícia se tornasse ainda mais indigesta:

- É sempre triste, muito difícil. O momento ninguém esperava, ninguém sabia que o corte tinha que ser após a Liga Mundial, voltando para o Brasil, uma viagem longa. Piorou um pouco as coisas. Não dormimos depois do jogo, todo mundo meio virado. Tudo isso atrapalhou bastante. Não vou dizer que me deixou mais triste, o caso aqui é não participar da Olimpíada. É uma coisa natural do esporte. Nunca imaginei que o ano ia acabar dessa maneira. Me preparei bastante, tive alguns problemas físicos, mas sempre pensando em ajudar a equipe nos Jogos do Rio. Hoje, esse sonho se acaba. Tentar esfriar um pouco a cabeça e recomeçar. Tenho vida no clube, tenho pessoas que vão me receber de braços aberto e tenho que dar continuidade ao trabalho.

A seleção masculina ganhou folga até quinta-feira com expectativa de reapresentação do elenco que vai aos Jogos já na noite de sexta-feira. Agora então Murilo estará do outro lado, como torcedor.

“- Vou torcer como se estivesse lá. Essa fase final de Liga Mundial foi horrível por ficar assistindo sem poder ajudar. A Olimpíada vai ser assim. Não só eu, mas milhões de brasileiros vão estar torcendo por eles. Todos que estão ali merecem essa medalha.”


Fonte: GloboEsporte.com
Fotos: Reprodução/Instagram  e Cahê Mota
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...