domingo, 1 de maio de 2016

VÔLEI DE PRAIA: Juliana/Taiana encara Duda/Elize Maia na final e garante dobradinha no Open de Fortaleza

Juliana/Taiana encara Duda/Elize Maia na final e garante dobradinha no Open de Fortaleza

Ouro e prata garantidos, e a oportunidade de conquistar também uma medalha de bronze. O Brasil dominou o torneio feminino do Open de Fortaleza, etapa do Circuito Mundial 15/16, e terá uma final verde e amarela entre Duda/Elize Maia (SE/ES) e Juliana/Taiana (CE). As brasileiras venceram pelas quartas e semifinais neste sábado (30.04), na Praia do Futuro.

A decisão da medalha de ouro acontece às 12h, com entrada franca à torcida na arena montada na altura do hotel Crocobeach. A disputa do bronze será entre Matauatu/Pata, de Vanuatu, contra Lili/Rebecca (ES/CE). Os jogos terão transmissão ao vivo do SporTV 2.

Será o primeiro confronto entre os times em uma etapa internacional. No tour nacional, as duplas duelaram uma vez, na semifinal da etapa de Natal (RN), com vitória de Juliana/Taiana. Duda e Elize possuem seis vitórias e somente um set perdido no Open de Fortaleza. Juliana e Taiana tiveram uma derrota na fase de grupos.

Duda e Elize Maia conquistaram a vaga na final ao superarem as vanuatenses Linline Matauatu e Pata Miller por 2 sets a 0 (21/10, 22/20), em 32 minutos. O primeiro set foi tranquilo para as brasileiras, que dominaram sem sustos. A segunda parcial, porém, foi conquistada após uma bela virada. Bons saques de Elize Maia ajudaram a virar o placar no final.

"Eu nunca tinha assistido uma partida delas antes. Mas conseguimos uns vídeos dos jogos delas aqui nesta etapa para estudarmos. Temos grandes objetivos a serem alcançados e um deles era o de rodar o Circuito Mundial este ano, então usamos as etapas brasileiras para pontuar e pegar experiência internacional .Somos uma dupla que está junta há apenas um ano, estamos crescendo e o mais importante é que acreditamos uma na outra, estamos nos desenvolvendo", destacou a capixaba Elize Maia.

Duda elogiou as adversárias, principais representantes de Vanuatu no esporte e que conseguiram em Fortaleza o melhor resultado da carreira.

"Essa vitória é muito especial, é nossa segunda vez na final em uma etapa aqui no Brasil. Foi a primeira vez que jogamos contra elas, um time muito guerreiro, vêm de um país onde apenas elas jogam vôlei de praia. Vi o filme que fizeram com elas e foi um prazer enfrenta-las. Pessoas especiais que se doam pelo esporte", elogiou a sergipana.

Juliana e Taiana chegaram até a final ao superarem outra dupla brasileira: Lili e Rebecca. A partida contou com reviravoltas, domínio do time cearense no primeiro set, com vitória por 20/22. Na segunda parcial, recuperação de Lili e Rebecca, que venceram por 21/19, levando para o set de desempate. Aces de Taiana novamente fizeram a diferença e as campeãs mundiais Sub-21 fecharam em 15 a 11.

Juliana apontou o revés na fase de grupos como determinante para a reação da equipe e evolução nas partidas eliminatórias.

"A Lili e a Rebecca fizeram um excelente campeonato. Estão de parabéns pela performance. Taiana e eu tivemos o caminho inverso, sofremos uma derrota no início que acabou sendo boa para nós. Mudamos completamente a postura, parecemos um time completamente diferente de quinta-feira. O que eu mais desejo é que o nosso espírito continue desta forma. Agora vamos enfrentar um time que está crescendo muito, mas eu e a Taiana estamos jogando em casa então vamos dar a vida", analisou Juliana.

Taiana apontou o saque como grande fundamento particular neste torneio. O fundamento ajudou nas vitórias das quartas de final e semifinal.

"Nós sempre tentamos tirar o melhor uma da outra. Em alguns momentos oscilamos muito e não conseguimos a vitória, mas agora o mais importante nos últimos três jogos foi a atitude positiva que tivemos em quadra. Conseguimos jogar com mais clareza e tranquilidade. Ainda temos muito o que evoluir. O saque foi um ponto alto em nosso jogo e é um fundamento que treino bastante e gosto de fazer. Nesse torneio tenho conseguido encaixar bem o saque".

A parada na capital cearense encerra uma série de eventos do Circuito Mundial realizados no Brasil. Maceió (AL), em fevereiro, e Vitória (ES), em março, sediaram etapas Open. O Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos, recebeu um Grand Slam também em março. O torneio em Fortaleza também será da categoria Open, que vale menos pontos que um Grand Slam.

Os campeões da etapa de Fortaleza recebem 500 pontos no ranking geral e uma premiação de 11 mil dólares. Ao todo, são 150 mil dólares em premiação nos dois naipes. Após a parada na capital cearense o Circuito Mundial segue para a Europa, onde será realizado o Open de Sochi, na Rússia, de 3 a 8 de maio. Outros oito eventos ocorrem até a disputa dos Jogos Olímpicos.

Fonte/foto: CBV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...