sexta-feira, 6 de maio de 2016

RIO 2016: Mamãe Tandara vive a expectativa dos Jogos Olímpicos

Mamãe Tandara vive a expectativa dos Jogos Olímpicos

A vida da campeã olímpica Tandara mudou bastante nos últimos meses. Em setembro de 2015, a atacante se tornou mãe pela primeira vez com o nascimento da pequena Maria Clara, fruto do relacionamento com o também jogador do vôlei Cléber. Sete meses depois, a oposta está de volta ao Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), no Rio de Janeiro (RJ). Após uma temporada de ausência, a jogadora foi novamente convocada pelo treinador José Roberto Guimarães e treina com grupo brasileiro que se prepara para buscar o tricampeonato dos Jogos Olímpicos. 

A atacante, de 27 anos, comentou sobre a mudança na rotina de treinamento e do retorno às quadras.

“Voltei a treinar com 30 dias depois de ter a Maria Clara e a readaptação aos treinos não foi fácil. Ainda hoje sinto um pouco de fraqueza no abdômen, mas trabalho forte todos os dias na quadra, na academia e no pilates para voltar a minha melhor forma. O meu retorno foi muito rápido e espero estar bem para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos”, disse Tandara. 

Com a intensa rotina de treinamentos em Saquarema, com a seleção feminina, Tandara já se prepara para os momentos longe da filha.

“Com a Maria Clara, aprendi a ser mãe, mulher e atleta. É difícil, mas a vinda da Maria Clara para Saquarema foi muito boa. Estou me acostumando aos poucos a ficar longe dela. Semana passada ela ficou em São Paulo com o Cléber e já estamos nos preparando para o Grand Prix quando terei que ficar um tempo maior longe dela. Nesses momentos de distância, procuro ficar o máximo de tempo em contato com ela pela internet”, afirmou Tandara, que no próximo domingo viverá um momento especial. 

“A sensação é muito diferente. Será o meu primeiro dia das mães e vivo um momento de muita felicidade. Posso dizer que a Maria Clara é minha força e meu combustível de cada dia”, garantiu Tandara. 

O treinador José Roberto Guimarães falou sobre o novo momento na vida da campeã olímpica Tandara. 

“Faz parte do universo do feminino no vôlei termos filhos das jogadoras dentro do treinamento. Acredito que isso une e humaniza mais o grupo. Hoje vejo a Tandara mãe. Também vi a Tandara quando ela nasceu para o vôlei e ela é outra pessoa. A responsabilidade que ela tem de educar a Maria Clara é muito grande. Podemos dizer que essa situação da Tandara é motivo de orgulho para todos nós”, disse José Roberto Guimarães. 

No momento, treinam no CDV, em Saquarema, as levantadoras Dani Lins, Roberta e Naiane, as opostas Tandara e Monique, as centrais Fabiana, Thaísa, Juciely, Carol e Adenízia, as ponteiras Jaqueline, Gabi, Natália e Mari Paraíba e as líberos Camila Brait e Léia. A ponteira Fernanda Garay e a oposto Sheilla só se apresentarão na próxima semana e a levantadora Fabíola, grávida, treina em Brasília. 

Fonte/foto: CBV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...