sábado, 30 de abril de 2016

VÔLEI DE PRAIA: Brasil coloca cinco duplas nas quartas e garante ao menos um finalista do Open de Fortaleza

Brasil coloca cinco duplas nas quartas e garante ao menos um finalista do Open de Fortaleza

O Brasil está na final do torneio feminino do Open de Fortaleza. Cinco duplas do país avançaram às quartas de final ao vencerem seus duelos nesta sexta-feira (29.04). O chaveamento colocou quatro delas de um mesmo lado, garantindo assim ao menos uma finalista verde e amarela. Os jogos seguem neste sábado (29.04), com entrada franca à torcida na arena montada na Praia do Futuro, altura do hotel Crocobeach.

Avançaram às quartas de final Ângela/Rachel (DF/RJ), Carol Horta/Ana Patrícia (CE/MG), Duda/Elize Maia (SE/ES), Juliana/Taiana (CE) e Rebecca/Lili (CE/ES). As partidas neste sábado começam a partir das 12h e o site da CBV transmite os confrontos da quadra central. O SporTV 3 também transmite duas quartas de final, a partir das 15h, além de todas as semifinais, de ambos os naipes. As finais, no domingo, também serão exibidas ao vivo.

Juliana e Taiana fecharam a noite com uma classificação memorável, em jogaço contra Laura Ludwig e Kira Walkenhorst. As brasileiras arrasaram no primeiro set, vencendo por 21 a 7. Na segunda parcial, recuperação das alemãs, que venceram por 21 a 16. O tie-break foi marcado por um grande apoio da torcida local e muita pressão para os dois times. Laura chegou a empatar o jogo em 10 a 10, revertendo desvantagem de quatro pontos, mas as brasileiras fecharam com uma série de bons saques de Taiana: 15 a 10.

"A Laura e a Kira formam um time muito difícil de ser batido. Nosso trunfo no primeiro set foi o nosso saque. Juliana e eu sacamos muito bem. Sabíamos que elas iriam fazer algo diferente no segundo set para tentar mudar a história. Elas conseguiram encaixar o saque, atrapalhando nossa virada de bola. Mas eu me mantive focada, estava bem no saque e na defesa. Não queria que a dificuldade na virada de bola atrapalhasse outros fundamentos", disse Taiana, que conseguiu anotar 10 pontos de saque na partida.

"Estava ventando bastante, consegui usar isso ao meu favor, esticando bastante o braço, girando bem a bola no ar. E ao acertar, fui pegando confiança, foram saindo cada vez mais fortes e colocados, ajudando o time na vitória", completou a cearense.

Rebecca e Lili (CE/ES), que tinham atuado duas vezes e começaram o dia direto na repescagem, venceram o primeiro duelo por 2 sets a 0 (21/14, 21/15), em 22 minutos. Horas mais tarde, pelas oitavas de final, não deram chances para as norte-americanas Brittany Hochevar e Jennifer Fopma, vencendo por 2 sets a 0 (21/17, 21/14), em 33 minutos.

"Elas são um time alto, consistente, enquanto nos estamos tentando crescer durante o torneio. Joguei ao lado da Rebecca por dois anos, mas estamos com outras parceiras e tivemos pouco tempo de treinamento. Estávamos nos ajudando, uma dando a mão para a outra. Não vamos conseguir virar um placar se não for assim", disse Lili.

Duda e Elize Maia (SE/ES) começaram o dia mantendo os 100% de aproveitamento, derrotando as alemãs Mersmann/Schneider por 2 sets a 0 (21/18, 21/19), em 35 minutos. O resultado deu a liderança do grupo E, além da vaga direta às oitavas de final, onde eliminaram as argentinas Zonta/Benet por arrasador 2 sets a 0 (21/7, 21/9), em 25 minutos.

"Estou feliz, na etapa do Rio de Janeiro tive uma lesão, não fomos bem, e agora consegui voltar em boa forma. Fomos jogo a jogo, ponto a ponto, e tudo está dando certo. Mas agora temos outro passo, costumo pensar que cada fase é um torneio, pois basta uma derrota e você vai para casa. Mas vamos jogar felizes, como temos feito até agora. E a torcida do Brasil é as melhor, nos ajuda demais em todo desafio", disse Duda.

Ana Patrícia e Carolina Horta (MG/CE) tiveram um caminho um pouco mais difícil. Em segundo lugar na chave B, tiveram que disputar a repescagem, superando as colombianas Andrea e Gorda Galindo por 2 sets a 0 (21/13, 21/19). Horas depois, já pelas oitavas de final, superaram outra dupla brasileira, Val/Josi (RJ/SC), por 2 a 1 (19/21, 27/25, 10/15), em 50 minutos.

"A gente está trabalhando muito forte. Os resultados estão começando a aparecer e podemos observar a evolução do que foi treinado. O foco das atividades era para essa etapa do Mundial, pois temos que aproveitar oportunidades como essa para somar pontos e aprender. Fizemos jogos equilibrados, mas tivemos tranquilidade e confiança uma na outra", destacou Ana.

Quem também avançou foi a dupla formada por Ângela e Rachel (DF/RJ). Elas começaram o dia vencendo as alemãs Arnholdt/Schumacher por 2 sets a 1 (16/21, 21/14, 15/9), em 43 minutos, pelo grupo F. Ainda teriam dois desafios pela frente para seguirem na etapa.

O primeiro foi a vitória por 2 sets a 0 (21/19, 21/11) contra as tchecas Kolocova/Kvapilova, em 32 minutos, pela repescagem. Em seguida, valendo vaga nas quartas, triunfo contra as norte-americanas Summer Ross e Lane Carico, novamente por 2 a 0 (21/14, 21/13), em 31 minutos. Ângela destacou a recuperação da dupla no torneio e comemorou a vaga.

"Em um torneio como esse você precisa viver cada momento. Nós ressurgimos das cinzas depois de começarmos muito mal. Estou me sentindo a própria fênix (risos). Vamos descansar e continuar com essa atitude, lutando por cada ponto, cada pedaço de quadra".

A parada na capital cearense encerra uma série de eventos do Circuito Mundial realizados no Brasil. Maceió (AL), em fevereiro, e Vitória (ES), em março, sediaram etapas Open. O Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos, recebeu um Grand Slam também em março. O torneio em Fortaleza também será da categoria Open, que vale menos pontos que um Grand Slam.

Os campeões da etapa de Fortaleza recebem 500 pontos no ranking geral e uma premiação de 11 mil dólares. Ao todo, são 150 mil dólares em premiação nos dois naipes. Após a parada na capital cearense o Circuito Mundial segue para a Europa, onde será realizado o Open de Sochi, na Rússia, de 3 a 8 de maio. Outros oito eventos ocorrem até a disputa dos Jogos Olímpicos.

QUARTAS DE FINAL:
Carol/Ana Patrícia (BRA) x Juliana/Taiana (BRA) 
Rachel/Ângela (BRA) x Rebecca/Lili (BRA) 
Matauatu/Pata (VAN) x Meppelink/Van Iersel (NED)
Stockman/Dowdy (USA) x Elize Maia/Duda (BRA)

Fonte/foto: CBVBrasil coloca cinco duplas nas quartas e garante ao menos um finalista
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...