quarta-feira, 27 de abril de 2016

RIO 2016: Filipe conduz a Tocha Olímpica em Betim: "Momento histórico e muito gratificante"

Filipe conduz a Tocha Olímpica em Betim: "Momento histórico e muito gratificante"

O ponteiro Filipe, tetracampeão da Superliga masculina de vôlei pela equipe do Sada Cruzeiro, será o condutor da Tocha Olímpica dos Jogos Rio 2016 em Betim (MG), no dia 14 de maio. O jogador, que renovou contrato com o time mineiro para disputar sua sétima temporada consecutiva, lembrou que foi nesta cidade da Grande Belo Horizonte onde o projeto do Sada começou, em 2006.

“Fiquei muito emocionado por receber o convite e representar a cidade. Os moradores têm um grande carinho por mim por causa do vôlei e será muito bacana levar um pouco de alegria para aqueles que me escolheram, inclusive o prefeito Carlile Pedrosa. Conduzir a Tocha, com a presença da minha família, será um momento histórico e muito gratificante”.

A alegria de Filipe também é somada à renovação do contrato com o Sada Cruzeiro, que aconteceu logo após a conquista do quarto título da Superliga. “Estou muito feliz por saber que vou poder defender esse time estrelado por mais um ano, essa nação azul que me acompanha, que me faz sentir cada vez mais parte dessa família. Sei que essa foi uma das melhores temporadas da minha carreira e é uma imensa felicidade permanecer defendendo esse time de coração e continuar brigando por títulos”.

Filipe fez suas observações sobre as mudanças que a equipe mineira sofrerá para a próxima temporada, com as contratações do oposto Evandro e do central cubano Simon em substituição a Wallace e Éder.

“Perdemos peças importantes. O Wallace e o Éder são dois grandes atletas, que vestiram a camisa do Cruzeiro com todo carinho e amor, e que realmente faziam diferença na nossa equipe. Agora estão vindo dois atletas renomados: o Evandro, de seleção brasileira, e o Símon, que dizem ser o melhor central da atualidade no mundo. Temos uma filosofia no Sada Cruzeiro e espero que eles consigam se adequar a alguns fatores que fazem uma equipe campeã, como a nossa forma de treinamento, de procedimento dentro de quadra e de comprometimento. Não tenho dúvidas de que eles virão para somar e farão o melhor”, disse Filipe.

Entre tantos momentos de alegria, a única decepção de Filipe foi não ter sido convocado para a seleção brasileira, mesmo depois de ter sido eleito o melhor passe da última Superliga. “Por um lado, fiquei triste, por não ser lembrado e nem sequer mencionado. Recebi muito apoio dos amigos, da minha família e muitas mensagens também nas redes sociais. Fiquei feliz pelo reconhecimento das pessoas que sabem do meu trabalho e da minha competência. A tristeza é saber que não terei a chance de representar meu país, defender a minha pátria”. 

Fonte: Georgia Infante
Foto: FIVB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...