sábado, 5 de março de 2016

SUPERLIGA FEMININA 2015/16: Em um jogo emocionante que foi decidido no tie break, Rio do Sul/Equibrasil vence o Dentil/Praia Clube

Em um jogo emocionante que foi decidido no tie break, Rio do Sul/Equibrasil vence o Dentil/Praia Clube
Contando apenas com Luciana e sem poder fazer inversão, equipe catarinense mantém a força em casa e segue forte rumo aos playoffs.

Uma vitória de emocionar e que coloca Rio do Sul/Equibrasil com moral na disputa dos playoffs da Superliga. As donas da casa tiveram trabalho, mas superaram o segundo colocado no campeonato nacional, o Dentil/Praia Clube, em um jogo de encher os olhos do torcedor. Por 3 sets a 2 (25/22, 16/25, 19/25, 25/20 e 16/14), as donas da casa mantém a escrita de jogar com uma capacidade acima da média em casa. A central Fran foi eleita a melhor do jogo, recebendo o troféu Viva Vôlei.

A CBV deve divulgar nos próximos dias os detalhes das quartas de final da Superliga Feminina. Sabe-se por enquanto que Rio do Sul/Equibrasil vai enfrentar o Camponesa/Minas, mas ainda sem data, horário ou local. A definição veio nesta última rodada onde o adversário de Belo Horizonte confirmou a terceira colocação no campeonato, enquanto Rio do Sul terminou em sexto lugar.

Se o jogo da noite não valia muito para as pretensões na tabela da Superliga, as duas equipes não ligavam nem um pouco para isso. Ambas classificadas e com vontade de fazer um belo duelo, não houve desinteresse, nem “amistoso de luxo”. A cubana Daymi Ramirez voltou a jogar depois de mais de um mês parada por conta de uma lesão no tornozelo, mas a vontade das catarinenses, nos ataques poderosos de Helô, Ju Nogueira e Isabela deu a vantagem no início do jogo.

Não à toa, o Praia Clube manteve-se por um longo tempo na segunda colocação da Superliga. Jogando mais concentrado e sem errar tanto quanto as donas da casa, as visitantes tiveram paciência e sabedoria para abrir boa margem de pontos sobre Rio do Sul. A falta da levantadora Giovana, afastada por lesão no joelho direito, impedia que as donas da casa fizessem a inversão de rede. E isso custou caro na segunda parcial.

O time visitante permaneceu forte e preciso no ataque. O bloqueio da equipe catarinense não tinha a mesma eficiência de jogos anteriores e isso deixou o jogo ainda mais complicado no terceiro set. Mas precisando da vitória na parcial seguinte e contando com excelentes bolas da levantadora Luciana, Rio do Sul buscou uma desvantagem de quatro pontos e levou o jogo ao set desempate.

E como era de se esperar, foi emocionante. Rio do Sul/Equibrasil ganhava cada vez mais confiança e vibração embalado pela torcida fanática que novamente, lotou o Artenir Werner. Foi no coração e na raça, já que o Praia Clube foi valente, empatando a parcial em 13 a 13. Mas a noite era de Helô e Fran, inspiradas, que deram números finais ao jogo.

A comemoração fora e dentro da quadra foi intensa. Com duas viradas e um quarto set dramático, Rio do Sul/Equibrasil mostrou que está apto para jogar de igual para igual nos playoffs. E o técnico Spencer Lee confirma: “Jogamos com o coração. Foi um jogo difícil, equilibrado, truncado e de grandes chances para todos os times. Trabalhamos muito para este jogo e para chegar nesta fase da Superliga. Agora é trabalhar mais para entrar forte nos playoffs”, destacou o treinador.

Fonte/foto: Assessoria de Comunicação – Rio do Sul/Equibrasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...