terça-feira, 19 de janeiro de 2016

SUPERLIGA FEMININA 2015/16: Vôlei Nestlé vence Terracap/Brasília Vôlei e sobe para terceiro na Superliga

Vôlei Nestlé vence Terracap/Brasília Vôlei e sobe para terceiro na Superliga
Vôlei Nestlé estreou como mandante em 2016 e ganhou por 3 sets a 0, superando o Camponesa/Minas na classificação

Quase um mês após o último jogo ao lado de sua torcida, o Vôlei Nestlé voltou a atuar em casa pela Superliga e venceu o Terracap/Brasília Vôlei, por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/23 e 25/17, em 1h33min. Na estreia no José Liberatti em 2016, a capitã Thaisa foi a maior pontuadora, com 16 acertos, mas Adenízia também se destacou e levou o o troféu VivaVôlei como a melhor em quadra. Com o resultado, a equipe somou 35 pontos e subiu para o terceiro lugar na Superliga, superando o Camponesa/Minas, que tem 34.

Adenízia esteve em noite inspirada e ajudou a equipe com pontos em todos os fundamentos. "Estou passando por uma fase de altos e baixos, mas as meninas e a comissão técnica estão me ajudando muito. O bom jogo que fiz hoje é graças a elas. Só tenho que agradecer a esse grupo e nós vamos conseguir o que desejamos, que é seguir ganhando e chegar às finais das competições. Mostramos que somos um time de verdade", afirmou a central, que marcou 11 pontos, sendo sete de ataque, três de bloqueio e um ace.

A levantadora Dani Lins também desequilibrou com sua distribuição de jogo bastante diversa. Todas as atacantes titulares somaram dez ou mais pontos. "A cada partida estamos ganhando mais confiança e jogando mais soltas. Atuando em grupo, com uma ajudando muito a outra. Estamos retomando aquele espírito de Família Nestlé. Estávamos com altos e baixos e cometendo erros que geralmente não acontecem. Com relação à distribuição tento escolher a melhor opção e as meninas se viraram bem. Vinha jogando com dores e isso me deixa irritada. Agora estou me sentindo melhor e consigo atuar mais solta e feliz", comentou a jogadora. 

O técnico Luizomar apontou as virtudes na importante vitória por 3 a 0. "Foi um jogo de poucos erros dos dois lados. As duas equipes tiveram de pontuar por méritos. O nosso sistema defensivo funcionou muito bem e o saque foi eficientes diante de uma linha de passe qualificada com Paula, Sassá e Amanda, posteriormente, a Kasiely. Soubemos enfrentar um adversário forte e experiente e taticamente jogamos muito bem", analisou o treinador. 

Está foi a 12ª vitória do Vôlei Nestlé após 16 rodadas. Agora, Luizomar e suas comandadas dão uma pausa na Superliga e voltam suas atenções para o confronto diante do Rio do Sul/Equibrasil pelas quartas de final da Copa Brasil 2016. A disputa será em jogo único, no José Liberatti, na próxima sexta-feira (22), às 19h30. O time de Osasco é bicampeão da competição, com conquistas nas edições de 2008, em Curitiba, e 2014, em Maringá. O Pinheiros é o último vencedor do torneio, realizado em Cuiabá, em 2015. A fase final neste ano será em Campinas, no ginásio Taquaral, nos dias 29 (semifinais) e 30 (final). 

Torcida italiana - A partida entre Vôlei Nestlé e Brasilia contou com uma torcida internacional. Entre 15 e 24 de janeiro, as cidades Osasco, na Grande São Paulo, e Osasco, na Itália, comemoram os 25 anos do convênio de cidades-irmãs, celebrado em 20 de janeiro de 1991. E os prefeitos dos dois municípios, o paulista Jorge Lapas e o italiano, Adriano Giovanni Miglio, aproveitaram para prestigiar o jogo desta terça-feira. 

"Osasco é reconhecida internacionalmente também devido ao nosso time de vôlei feminino. Por isso, aproveitamos a oportunidade para mostrar aos nossos visitantes a força da equipe e da nossa torcida", comentou o prefeito Jorge Lapas. Além dos prefeitos, os 25 membros da delegação italiana, entre autoridades, empresários e representantes da sociedade civil, também estiveram no ginásio José Liberatti. 

O jogo - Como era esperado, o set começou equilibrado e ficou assim até o 11/11. Neste momento entrou em ação a capitã do Vôlei Nestlé. Thaisa marcou 12/11 e 16/13. E foi para o saque para destruir a recepção de Brasília. Fez 3 aces (agora tem 303 aces na Superliga), e facilitou o contra-ataque de Gabi (2) e Adenízia (1). Resultado: 22/13. Em seguida, Gabi fechou a série em 25/16. 

A série inicial teve uma central como personagem. E a segunda parcial teve outra central como protagonista. Desta vez, quem fez a diferença foi Adenízia. Ela marcou 6 pontos, sendo três de bloqueio. As donas da casa marcaram 8/6, mantiveram o domínio na segunda parada técnica, 16/13 e chegaram a ampliar para 21/16. Em seguida, a oposta Lise fez dois pontos da linha de três, 23/19. Quando parecia que o Vôlei Nestlé fecharia fácil, a equipe visitante reagiu e chegou a 23/21. Luizomar pediu tempo e ajeitou a casa. Thaisa marcou de bloqueio, 24/22 e Lise fechou em 25/23.

Peça fundamental numa equipe, a levantadora é responsável pela distribuição do jogo. Encontra a atacante mais desmarcada, surpreende as adversárias. E foi exatamente isso que fez Dani Lins durante toda a partida, sobremaneira no terceiro set. Sem reduzir o ritmo, o Vôlei Nestlé marcou 8/4, após 5 pontos de Thaisa (3 de bloqueio). Lise fez mais 4 para chegar a 16/9. Ivna marcou 3, 19/12. Gabi derrubou duas bolas, 23/15. Dani Lins, no bloqueio, 24/15 e um erro de ataque de Brasília definiu o jogo, 25/17. 

No Vôlei Nestlé jogaram: Dani Lins (1), Lise Van Hecke (12), Thaisa (16), Adenízia (11), Gabi (10), Ivna (11) e a líbero Camila Brait. Entrou: Suelle. Técnico: Luizomar de Moura.

No Terracap/Brasília Vôlei jogaram: Macris (2), Bárbara (12), Paula (12), Amanda (3), Vivian (5), Roberta (1) e a líbero Sassá. Entraram: Nati (7), Ana Paula, Sara, Kasiely (4) e Domingas. Técnico: Manu Arnaut.

Fonte:Rafael Zito - ZDL
Foto: João Neto/Fotojump
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...