quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

RIO 2016: Fabíola chega ao Terracap/Brasília Vôlei para treinar visando as Olimpíadas

Fabíola chega ao Terracap/Brasília Vôlei para treinar visando as Olimpíadas

Fabíola, experiente levantadora da Seleção Brasileira, iniciou nesta semana seu período de treinamentos com o Terracap/Brasília Vôlei, buscando manter a forma antes da pausa para o nascimento de sua segunda filha, Annah Vitória.

Começando sua carreira no próprio SESI de Taguatinga, a atleta de 1,84m e 32 anos conta com passagens por vários clubes do país, dentre eles estão Rexona, MRV/Minas, São Caetano, Osasco e Pinheiros. Fora do Brasil, Fabíola atuou pelo Dínamo Krasnodar (Rússia). Na Seleção Brasileira ela conquistou a medalha de ouro no Grand Prix (Japão, 2014), ouro na Copa dos Campeões (Japão, 2013) e Ouro no Pan (Guadalajara, 2011).

Com contrato junto ao Voléro Zurich (Suíça) até 2017, ela foi liberada para voltar ao Distrito Federal para o acompanhamento de sua gravidez e mantendo o objetivo de estar presente na lista do técnico José Roberto Guimarães para as Olimpíadas do Rio, a jogadora, através da supervisora da Seleção Feminina Adulta, Julia Silva, procurou o apoio do Terracap/Brasília Vôlei, que abriu as portas para que ela treine durante o período de gestação, sem interferir na programação da equipe na Superliga.

“Quando ainda jogava a Champions League pelo Voléro não sabia que estava grávida. Descobri no terceiro mês e foi uma surpresa. Fiquei apreensiva em poder perder as Olimpíadas e rapidamente comuniquei ao Zé Roberto. Quando o Clube me liberou para voltar ao Brasil, o Zé me retornou e disse que havia interesse em que estivesse em condições para os Jogos, foi aí que a CBV me deu todo o apoio e conseguiu que viesse treinar no Terracap/Brasília Vôlei, no qual sou muito agradecida pela recepção”, afirma.

No Brasil, Fabíola mora em Minas Gerais, apesar da família ser de Ceilândia. Ela conta que esse motivo foi fundamental para voltar para sua cidade natal. “Estar perto da minha família pesou muito para que eu voltasse e ficasse tranquila na gestação. Consegui matricular minha filha no SESI e tudo se encaixou bem”, ressalta.

Fabíola planeja ter o bebê em maio, o que lhe daria três meses até os Jogos Olímpicos, que começam no dia 7 de agosto. Antes, a Seleção Brasileira feminina joga o Gran Prix, de 10 de junho a 10 de julho. Ela treinará no Brasília dois dias sim e um não, reservado para descanso. Os trabalhos são específicos, acompanhados do técnico Manu Arnaut e do preparador físico Lucas Tessutti, e serão separados do elenco.

Fonte/foto: Assessoria de Imprensa do Terracap/Brasília Vôlei
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...