domingo, 8 de novembro de 2015

SUPERLIGA 2015/16:Técnicos das seleções brasileiras de vôlei, comentam sobre o ranking da CBV

Técnicos das seleções brasileiras de vôlei, comentam sobre o ranking da CBV

A Superliga teve seu “saque inicial” neste sábado, dia 07 e trouxe críticas e respeito ao ranking de atletas imposto pela CBV já há alguns anos. Depois de Elisângela, foi a vez de Fê Garay se ver em difícil situação, pois como seu time na Rússia está com problemas financeiros, a atleta não renovou seu contrato e está sem clube para jogar.

Em entrevista a Folha de São Paulo, Garay disse basicamente o rankin interfere no sentido dela não ter muitas escolhas para clube, fazendo-a se sentir de mãos atadas, pois a maioria das equipes já está com o orçamento comprometido e os que ainda têm espaço orçamentário esbarram no ranking, já que cada clube pode ter duas atletas de 7 pontos e totalizar um elenco de 43 pontos.

Às vésperas das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o técnico Zé Roberto da seleção feminina e o técnico Bernardinho da seleção masculina têm posições contrárias sobre o ranking. Enquanto aquele (Zé) defende a extinção do ranking, pois o mesmo compromete o trabalho das mesmas afastando-as do país causando o desemprego na atual situação econômica em que o Brasil se encontra, este (Bernardinho), o ranking precisa evoluir deixando de pontuar atletas que estão em sua base.

Bernardinho disse que seu time, o Rexona/ADES votou para que jogadoras de nível técnico menor não sejam pontuadas, pois são elas que possuem menos influência no resultado final  e são as que acabam ficando sem lugar em outros clubes. Completou dizendo que é favorável ao ranking, desde que esteja em constante evolução.

Fonte: Folha Online
Fotos: Alexandre Arruda - CBV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...