sábado, 3 de outubro de 2015

SUL-AMERICANO FEMININO DE VÔLEI 2015: Seleção brasileira de vôlei feminino vence Peru e conquista o título pela 19ª vez

Seleção brasileira de vôlei feminino vence Peru e conquista o título Sul-Americano pela 19ª vez

E o Sul Americano de Vôlei Feminino chegou ao final de sua 31ª edição na noite deste sábado, com mais um duelo entre brasileiras e peruanas (confronto que mais se repetiu até hoje em todas as edições do torneio). E mais uma vez as brasileiras comandadas por Zé Roberto levantaram o troféu de campeãs pela 19ª vez, sendo a 11ª consecutiva.

O jogo terminou 3 x 0 a favor do Brasil, com parciais de 25 x 17, 25 x 21 e 25 x 13. A baixa na equipe brasileira para a decisão ficou por conta da central Adenízia que com suspeita de virose e febre não participou da partida decisiva. Durante a premiação, as brasileiras homenagearam a campeã olímpica levando sua camisa para o pódio. 

Gabi é eleita a MVP

Duas brasileiras entraram na seleção do Sul-Americano. A atacante Gabi ficou com o prêmio de melhor ponteira e MVP da competição e a central Juciely acabou eleita a melhor jogadora da sua posição. 

Ao final do Sul-Americano, Gabi fez uma análise da participação do Brasil na competição e parabenizou a equipe verde e amarela pelo empenho ao longo da temporada.

“Vencer esse Sul-Americano foi muito importante para a nossa equipe já pensando no ano que vem. Fico muito feliz de voltar para casa com o título e os prêmios. O grupo todo fez um trabalho fantástico nessa temporada. Sabemos que precisamos melhorar algumas coisas e vamos seguir trabalhando forte para evoluirmos cada vez mais para chegarmos ao auge nos Jogos Olímpicos do Rio. Queremos jogar cada vez com mais velocidade e estamos no caminho certo”, garantiu Gabi. 

O treinador José Roberto Guimarães comentou sobre o título das brasileiras e a importância do Sul-Americano para o Brasil. 

“Essa vitória foi importante, pois mantivemos a hegemonia na América do Sul. O Brasil era o time a ser batido e todas as equipes queriam ganhar sets de nós. Foi mais um título e o mais interessante dessa conquista foi o fato de estarmos juntos como equipe. Conversamos bastante sobre o futuro. Hoje faltam 307 dias para os Jogos Olímpicos. Agora, as jogadoras vão voltar para os seus clubes, mas tenho certeza que elas vão seguir trabalhando forte. Quando elas se reapresentarem, em 2016, teremos três meses para nos prepararmos e fazermos os últimos ajustes para os Jogos do Rio”, disse José Roberto Guimarães, que ainda falou sobre o próximo passo da comissão técnica do Brasil. 

O JOGO

O Brasil fez os três primeiros pontos da partida. Bem no bloqueio e no saque, o time verde e amarelo foi para o primeiro tempo técnico do jogo com cinco de vantagem (8/3). Com um saque forçado, o Peru encostou (12/10). Eficiente no bloqueio e nos contra-ataques, as brasileiras voltaram a abrir no marcador (16/11). A ponteira Gabi conseguiu uma boa sequência de saques e a diferença no marcador subiu para oito pontos (20/12). O Brasil dominou as ações do set até o final e, com um ataque pelo meio da central Juciely, venceu o primeiro set por 25/17. 

O segundo set começou equilibrado (4/4). O Peru foi para a primeira parada técnica com um de vantagem (8/7). Com um ponto de bloqueio, o Brasil virou o marcador (9/8). A ponteira Natália se destacava no ataque e o time verde e amarelo abriu dois pontos (11/9). As brasileiras cresceram de produção e foram para o segundo tempo técnico com quatro de vantagem (16/12). Quando o Brasil fez 19/14, o técnico do Peru pediu tempo. Mesmo com a paralisação, o time verde e amarelo seguiu melhor até o final da parcial e venceu o segundo set por 25/21. 

Com dois pontos de bloqueio seguidos da central Juciely, o Brasil começou melhor o terceiro set e fez 4/1. O time verde e amarelo foi para o primeiro tempo técnico da parcial, com seis de vantagem (8/2). A oposto Sheilla conseguiu um ace e o Brasil fez 10/3. Quando a vantagem do Brasil chegou a oito pontos (14/6), o técnico do Peru pediu tempo. Depois de um longo rally, a ponteira Natália definiu a jogada com um forte ataque e o Brasil fez 23/8. Na sequência, o time verde e amarelo fechou o set por 25/13 e o jogo por 3 sets a 0. 

Brasil começou com Dani Lins, Sheilla, Natália, Gabi, Juciely e Fabiana. Líbero – Camila Brait. Entrou: Mari Paraíba 

Natália foi a maior pontuadora da final, com 16 acertos, e pintou como a favorita para levar o prêmio de MVP (melhor jogadora da competição), Mas ele foi dado para sua companheira de posição, time (Rio de Janeiro) e camisa canarinho Gabi, que anotou 11 e esteve presente na seleção do campeonato, junto com Juciely, eleita uma das melhores centrais.

O fim do Sul-Americano marca também o término do calendário da seleção brasileira neste ano. A delegação retorna neste domingo para o Brasil, onde cada atleta se apresentará aos seus respectivos clubes para a temporada. As meninas voltam a se reunir em abril de 2016, quando darão continuidade à preparação olímpica.

Jogos do Brasil: 

(29.09) – Brasil 3 x 0 Uruguai (25/14, 25/11 e 25/15) 
(30.09) – Brasil 3 x 0 Chile (25/16, 25/6 e 25/15) 
(01.10) – Brasil 3 x 0 Argentina (25/16, 25/17 e 25/14) 
(02.10) – Semifinal – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/17, 25/12 e 25/12) 
(03.10) – Final – Brasil 3 x 0 Peru (25/17, 25/21 e 25/13) 

ÁLBUM DE FOTOS

Fonte CBV
Foto: Fabio Leme
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...