terça-feira, 25 de agosto de 2015

VÔLEI SOCIAL: Crianças de projeto social batem bola com os jogadores do SADA Cruzeiro

Crianças de projeto social batem bola com os jogadores do SADA Cruzeiro
Garotos que vivem em abrigo acompanharam o treino da equipe no Barro Preto, nesta segunda

O treino do Sada Cruzeiro foi acompanhado por uma turminha especial, na tarde desta segunda-feira, 17/08. No CT do Barro Preto, o time recebeu oito crianças do projeto “Expresso Coinj”, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, voltado para crianças e adolescentes acolhidos institucionalmente, em razão de terem sofrido violência ou negligência doméstica.

O programa viabiliza, desde 2012, o acesso dos abrigados a espetáculos culturais, eventos esportivos e atividades recreacionais, com mais de 2.500 crianças e jovens atendidos em todo o Estado. E o que era para ser apenas uma visita para acompanhar o treino, virou uma clínica de voleibol, com os garotos batendo bola com os jogadores.

“Foi muito legal. É muito bom isso. Não imaginava nunca que ia jogar com eles. Eu já fui em futebol, mas nunca bati bola com ninguém. Achei eles muito altos. Já assisti jogo de vôlei só pela televisão”, contou o menino Victor (nome fictício), de 10 anos.

O coordenador do abrigo onde os garotos vivem, Geraldo Chegui, explicou a importância da atividade. “Para eles, isso representou um momento de muita alegria. Teve um menino que até me falou: ô tio, esse jogador não é de verdade não. Para eles é como se fosse um outro mundo. É uma outra realidade, totalmente diferente da que eles estão habituados. A maioria nasceu em regiões violentas, acostumados a ver armas, drogas. Então é esse mundo que eles conhecem, de muita violência, antes de entrar para o abrigo. Essa visita para eles é a oportunidade de conhecer um outro lado, saudável. Dá a esperança de que eles podem mudar a vida deles. Vão poder relatar isso, de que conheceram jogadores famosos”, afirmou.

Os jogadores do Sada Cruzeiro aproveitaram o momento de descontração e ficaram emocionados com a visita. “O coração da gente fica apertado de saber o que essas crianças viveram, o que elas passaram em casa. A família é tudo na nossa vida, o pai é um herói, um espelho. E essas crianças não tiveram isso. É triste, mas de alguma forma a gente consegue confortá-los nesse momento, trazer um pouco de alegria para esses meninos”, disse o ponteiro Filipe.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sada Cruzeiro
Foto: Ana Flávia Goulart/Divulgação Sada Cruzeiro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...