terça-feira, 4 de agosto de 2015

TEMPORADA 2015/16: Após apresentação, Juiz de Fora faz primeiro treino da temporada

Após apresentação, Juiz de Fora faz primeiro treino da temporada 2015/16
Nova equipe do Vôlei UFJF

O Vôlei UFJF apresentou, na tarde desta segunda-feira, 3, a equipe que disputará a temporada 2015/16. O diretor técnico Maurício Bara concedeu entrevista coletiva para explicar a montagem da equipe e o planejamento traçado para o novo ano de competições. Em seguida, os jogadores fizeram o primeiro treinamento de quadra, com bola.

O Vôlei UFJF trabalhará com orçamento 75% menor do que o do ano passado, quando fez sua melhor campanha em Superligas. A redução ocorreu em função da redução orçamentária das universidades federais brasileiras. Segundo Maurício Bara, o Vôlei enfrentará uma temporada de “sobrevivência”: “Apesar de todas as dificuldades, decidimos lutar. Será um grande desafio e estamos muito animados! Montamos uma equipe mesclada, com alguns jogadores que já conhecem nossa estrutura e forma de trabalhar, outros já experientes, mas que ainda procuram seu lugar no mercado do voleibol brasileiro, e meninos formados na nossa base”. Acordos de patrocínio, apoio e parceria já foram fechados, mas a busca continua.

O novo elenco é formado, a princípio, por doze jogadores (ver quadro) e será avaliado durante o Campeonato Mineiro – que já começa no dia 21 de agosto, quando a equipe vai a Três Corações para enfrentar o time da casa. Reforços pontuais podem ser contratados para as competições que se seguirão, caso haja necessidade. O treinador Alessandro Fadul identificou, nos primeiros contatos com a equipe, jogadores motivados: “Todos estão aqui porque querem. A maioria tinha outras possibilidades e decidiu ficar, mesmo com o momento delicado. São atletas buscando espaço, reconhecimento. O perfil do time é esse. Confio neles, na nossa comissão técnica e na diretoria. E sei que vamos poder contar com o nosso torcedor, que nos apoia sempre – nos bons e nos maus momentos. Prometo que a entrega vai ser total”.

Além da comissão técnica, quatro jogadores são remanescentes da temporada passada: os líberos Fábio Paes e Tatinho, o central Ninão e o oposto Alemão. Tatinho terá a companhia do irmão Tarik. Revelado pelo Vôlei UFJF, o levantador estava nas categorias de base do São José. Quem também retorna à cidade é o central Diego, campeão espanhol pelo Almeria, em maio: “A experiência internacional que tive foi muito boa. Foi um período de muito aprendizado. Resolvi abraçar o projeto vôlei UFJF e estou muito empolgado e com muita disposição para fazer dar certo”, disse Diego.

Junto com eles, chegam o levantador Felipe Hernandez, do Minas Tênis Clube, e dois ponteiros: Phillip Fuchs, da Brigham Young University (Estados Unidos), e Mark Plotyczer, do TV Ingersoll Buhl (Alemanha). Phillip é norte-americano com cidadania brasileira, e se torna o primeiro estrangeiro da história do Projeto. Mark é brasileiro, mas filiado à Federação Inglesa de Vôlei, tendo disputado os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, pela Grã-Bretanha. Felipe afirmou que está preparado para comandar as jogadas juiz-foranas: “Temos tudo para surpreender. Precisamos investir no conjunto, para que o grupo se sobressaia e os resultados venham. Temos muitos atletas jovens, mas com experiência nacional e até internacional. Estou muito motivado”. Mark pretende passar confiança e experiência à equipe: “Nosso time tem muito potencial e quero poder ajudar. Vou trazer para a quadra minha experiência também no vôlei de praia”.

Frutos da parceria entre UFJF e Clube Bom Pastor nas divisões de base, o ponteiro Laerte, o líbero Arthur e o central Matheus fecham o elenco.

Parceria com o Flamengo

Sobre a especulada parceria com o Clube de Regatas do Flamengo, Maurício Bara disse que o clube carioca não conseguiu captar recursos a tempo de montar a equipe. Assim sendo, a parceria foi tecnicamente consolidada, mas a falta de verba impediu que ela ocorresse para a disputa da Superliga 2015/16, que era a ideia original. O diretor aponta, entretanto, que o relacionamento entre as partes continua bom e outros termos são possíveis: “Podemos pensar em algo em relação à base e também à utilização da estrutura para estudos acadêmicos, por conta das modalidades que o Flamengo oferece e que nós ainda não temos aqui na Faculdade”.


Fonte/foto: Assessoria de imprensa UFJF

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...