sexta-feira, 7 de agosto de 2015

TECNOLOGIA: Vôlei Canoas utiliza mesmo método do Bayern de Munique na prevenção de lesões

Vôlei Canoas utiliza mesmo método do Bayern de Munique na prevenção de lesões

Em nossa rotina, realizamos uma série de movimentos cotidianos que, se feitos de maneira indevida, podem causar lesões sérias em pessoas comuns. Imaginem então o efeito em esportistas, cuja atividade exige ainda mais esforço. Para prevenir problemas desta natureza, o Vôlei Canoas aplica o teste FMS (Functional Movement System), o mesmo utilizado por clubes da elite do esporte mundial, como o Bayern de Munique.

Ao todo, são sete movimentos básicos da vida cotidiana e, em especial, dos esportes: flexões, agachamentos, extensões, rotações. Todos possuem um padrão ideal de execução. E, com este teste, é possível verificar se há alguma deficiência, conforme explica o preparador físico do Vôlei Canoas, Guilherme Berriel:


- O objetivo do teste é identificar esses problemas nos padrões de movimentos e tentar diminuir a incidência de lesão. Do ponto de vista da aplicação esportiva, qualquer tipo de déficit ou deficiência que conseguirmos visualizar nos ajuda a planejar o trabalho para evitar lesões - diz o preparador.

Os atletas do Canoas foram submetidos aos testes nesta semana. Em geral, o desempenho foi considerado extremamente positivo pela comissão técnica responsável pela aplicação do método:

- A pontuação para estar longe da possibilidade de lesão é acima de 14, e nossa média ficou entre 17 e 19, o que é um indicativo muito bom. Há algumas deficiências pontuais, que corrigiremos dentro do trabalho físico de cada jogador - avalia Berriel. 


Vejam quais são os testes e o objetivo de cada um:

Deep squat: agachamento para avaliar mobilidade de quadril e rotação de joelho
Hurdle step: passada por cima da barreira, dá a relação de força da musculatura abdominal e a mobilidade de quadril 
Inline lunge: relação de core (unidade muscular que envolve, abdome, pélvis e bacia) dorsal, abdominal e de tronco
Shoulder mobility: mobilidade articular do ombro
Active straight-leg raise: flexibilidade de perna para ver o encurtamento da musculatura posterior
Trunk stability pushup: flexão do braço em um movimento só do corpo para testar a força muscular de terax e quadril
Rotary stability: testa a estabilidade de core e centralização do quadril

Fonte/fotos: TXT Assessoria
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...