quinta-feira, 18 de junho de 2015

Grand Slam de São Petersburgo de Vôlei de Praia 2015: Duplas brasileiras estreiam com pé direito no Grand Slam Feminino de São Petersburgo

Duplas brasileiras estreiam com pé direito no Grand Slam Feminino de São Petersburgo

Um bom começo para a legião de duplas brasileiras no torneio feminino do Grand Slam de São Petersburgo, nos Estados Unidos. Nas 12 partidas das representantes verde e amarela desta quinta-feira (18/06), nove vitórias e quatro duplas invictas. Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ), Juliana e Maria Elisa (CE/PE), Larissa e Talita (PA/AL) e Fernanda Berti e Taiana (RJ/CE) são líderes de duas chaves e já garantiram vaga ao menos na repescagem.

Maria Clara e Carolina (RJ) foram surpreendidas no primeiro desafio do dia, mas deram a volta por cima e ainda podem terminar na liderança da chave. Já Lili e Carol Horta (ES/CE) acumularam dois tropeços, mas também seguem com chances de classificação à repescagem. As duplas voltam à quadra nesta sexta-feira (19.06) para o encerramento da fase de grupos. As semifinais e finais ocorrem no domingo (21.06).

Larissa e Talita abriram o dia de disputas na areia branca de São Petersburgo e provaram que a lesão que tirou Talita do Major Series de Stavanger, na Noruega, na última semana, ficou para trás. Com facilidade, as atuais campeãs brasileiras de vôlei de praia venceram o time dono da casa formado por Brittany Hochevar e Heather McGuire: 2 sets a 0 (21/10 e 21/18), em 35 minutos. Em seguida, vitória sobre as suíças Nadine Zumkehr e Joana Heidrich, também pelo grupo A e por sets diretos (21/13 e 23/21), em 36 minutos.

"Talita já está 100%. Voltamos um pouco sem ritmo de jogo, mas o dia foi ótimo. Agora vamos nos concentrar para amanhã e tentar fazer um único jogo para poupar energias. Assim, chegaremos na final", declarou Larissa. Elas decidem a primeira posição do grupo A contra as chinesas Fan Wang e Yuan Yue, que também têm duas vitórias. Será o segundo encontro entre os times, com vantagem para as brasileiras.

Ágatha e Bárbara Seixas também largaram bem no Grand Slam de São Petersburgo e venceram as norte-americanas Nicole Branagh e Jennifer Fopma por 2 sets a 0 (21/15 e 21/13), em 34 minutos. No segundo compromisso pelo grupo B, nova vitória das campeãs do SuperPraia 2015, desta vez sobre as canadenses Kristina Valjas e Jamie Lynn Broder por 2 sets a 0 (21/16 e 21/17), em 40 minutos de ação. A decisão da liderança da chave será contra as alemãs Katrin Holtwick e Ilka Semmler, que chegam com uma vitória e uma derrota.

"Jogamos com um vento lateral, que é muito chato, mas soubemos aproveitar melhor esse fator para forçar o jogo na jogadora da entrada. "Tivemos uma tática muito boa, e deu certo. A temperatura muito muito em relação ao torneio na Noruega, aqui está muito quente. Mas nosso preparador físico está bem ligado nisso, dando muito soro e água para nos hidratarmos", disse Bárbara Seixas.

Cabeças de chave do grupo C, Juliana e Maria Elisa travaram um duelo disputado com as japonesas Takemi Nishibori e Sayaka Mizoe, mas venceram por 2 sets a 0, em parciais iguais de 21/16, em 44 minutos. Na parte da tarde o time não tomou conhecimento das eslovacas Natalia Dubovcova e Dominika Nestarcova e novamente aplicou 2 sets a 0 (21/13 e 21/14), em 30 minutos de jogo. A disputa do primeiro lugar da chave será contra as tchecas Kristyna Kolocova e Marketa Slukova, que também somam duas vitórias.

"O carinho da torcida foi importante, tem muitos brasileiros aqui na região de Tampa e, inclusive, temos alguns amigos aqui e isso passa um ambiente mais familiar. Amanhã temos um jogo duro e vamos fazer de tudo para passar em primeiro lugar no grupo, para minimizar o desgaste e pegar cruzamentos melhores para as quartas de final", apontou Maria Elisa.

Entre as parcerias que avançaram ao grupo principal pela fase qualificatória, Fernanda Berti e Taiana brilharam no primeiro dia de jogos do torneio feminino. Pelo grupo E, a dupla venceu as adversárias Stefanie Schwaiger e Barbara Hansel, da Áustria, (2 sets a 0, em parciais de 21/14 e 21/19), em 38 minutos. E na sequência derrotaram as norte-americanas Brooke Sweat e Lauren Fendrick de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 17/21, 21/19 e 15/11, em 55 minutos.

"No primeiro jogo a gente entrou forte e conseguimos mandar no jogo o tempo inteiro, com um saque muito forte e a Taiana defendendo várias bolas. Já o segundo jogo foi mais complicado, alternamos muito na virada de bola, foi um sufoco. Mas na raça a gente conseguiu mais uma vitória", afirmou Fernanda Berti. A disputa do primeiro lugar será contra as australianas Louise Bawden e Taliqua Clancy, que têm uma vitória e uma derrota.

Representantes do grupo F, Lili e Carol Horta não encaixaram seu melhor voleibol e sofreram revezes para as alemãs Karla Borger /Brita Büthe por 2 sets a 1 (21/14, 19/21 e 15/13), em 52 minutos, e para o forte time canadense formado por Heather Bansley e Sarah Pavan: 2 sets a 0, com parciais de 21/10 e 21/17, em 38 minutos. Para seguirem vivas e irem a repescagem, elas precisam de vitória sobre as norte-americanas Lane Carico e Kim DiCello nesta sexta.

Já Maria Clara e Carolina, representantes do país no grupo G, foram surpreendidas pelas norte-americanas Jennifer Kessy e Emily Day por 2 sets a 0 (21/11 e 22/20), em 42 minutos de jogo. Mas as filhas da técnica Isabel Salgado fecharam o dia com vitória sobre Miller Pata e Linline Matauatu, de Vanuatu, por 2 sets a 1 (21/16, 16/21 e 15/12), em 50 minutos. Elas encaram as alemãs Laura Ludwig/Kira Walkenhorst e podem até terminar em primeiro com uma vitória e um resultado positivo da dupla de Vanuatu sobre as donas da casa.

O Grand Slam de St. Petersburg será o segundo de cinco na temporada do Circuito Mundial. Este será o primeiro evento organizado pela FIVB sediado na cidade que fica no litoral sul do estado da Flórida, nos EUA.

A corrida olímpica brasileira será definida da seguinte forma: uma dupla masculina e uma dupla feminina conquistarão a classificação para a Olimpíada de 2016 pela pontuação obtida nos nove principais eventos do Circuito Mundial 2015 (cinco Grand Slams, três Major Series e Open do Rio de Janeiro). Os times poderão descartar os dois piores resultados ao longo da temporada.

Em 2015, o calendário do Circuito Mundial prevê cinco Grand Slams, três Major Series, dez Opens, o Campeonato Mundial e o World Tour Finals, que reunirá apenas os oito melhores times da temporada de cada gênero. Cada torneio possui pontuação e premiação distintas, mas serão distribuídos ao todo mais de 9,6 milhões de dólares.

Os times vencedores da etapa de St. Petersburg nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas em cada um dois gêneros. Depois do torneio na Flórida, as atenções serão para o Campeonato Mundial, que acontece entre 26 de junho e 05 de julho na Holanda.

Fonte/foto: CBV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...