terça-feira, 19 de maio de 2015

VÔLEI NAS TELONAS: “Ouro, Suor e Lágrimas”, loga-documentário tem sessão especial para atletas

“Ouro, Suor e Lágrimas”, loga-documentário tem sessão especial para atletas 

Os jogadores das seleções brasileira masculina e feminina de vôlei tiveram uma manhã diferente nesta segunda-feira (18). Antes dos treinos em Saquarema, tiveram uma sessão de cinema somente para eles assistirem ao documentário “Ouro, Suor e Lágrimas”, que conta um pouco da época dourada no esporte.

Foram 6 anos de trabalho colhendo imagens e depoimentos para que o documentário ficasse pronto. Em entrevista, a diretora do filme disse:“- Essa foi uma década especial para quem a viveu. Como somos apaixonados por vôlei, eu joguei como ponteira passadora, queríamos comprar essa briga. Tentamos não sermos juízes da história e queríamos revelá-los como seres humanos. A história é contada por eles. Eles por eles mesmos. Acho que é um filme que emociona e, no meu caso, aquele bicampeonato mundial em 2006 foi marcante porque a seleção estava beirando a excelência. E ninguém vai fazer no ataque o que o Giba fazia. E no feminino, ninguém vai defender como Fabi”.

O silêncio total na sala só era quebrado quando jogadores apareciam em situações engraçadas no telão, como por exemplo Lucão reclamando que a porta de seu quarto não abria ou quando Serginho falava.


Ao final da sessão especial, alguns jogadores deram seus depoimentos:

Fabi - "Não imaginava que um dia ia me ver num filme. A gente sempre imagina fazer melhor, ir para as Olimpíadas e nunca em se ver no cinema. Ri, chorei, me diverti e revivi momentos. Eu poderia só ter arrumado mais o meu cabelo (risos). Serginho parecia o Jim Carrey, um ator de comédia. O Giba carregando as malas, o Dante levando roupa para lavar, Jaque colocando esparadrapo na mão... O filme tem a convivência. As emoções ficam afloradas. É impressionante como as histórias se misturam. E os meninos sempre foram uma inspiração para nós. Espero que tenha agora "Ouro, Suor e Lágrimas 2", com as duas equipes comemorando as medalhas douradas em 2016."

Lucarelli - "Sinto motivação e orgulho de ter estado ao lado deles. A gente via diariamente a história, mas quando a gente ouve as pessoas falando, a emoção que vem quando falam de tudo o que tiveram de abdicar, toca. Quando o Giba conta da filha dele não querendo falar com ele na webcam porque estava cansada de ficar longe dele, é doloroso. Mas eu saio daqui ainda mais motivado."

Lucão - "É estranho... Foi um filme com atores da vida real. As pessoas não têm ideia do que a gente sofre todo dia. Acham que nosso trabalho é só viagem de avião, lugar bonito, bater bola e se divertir. E a gente faz muitos sacrifícios. Acho que a parte final, quando começa a contar como foi a campanha dos Jogos de Londres, fez bater aquela tristeza, porque aquele jogo deixou uma marca, uma cicatriz."

O documentário tem lançamento nacional será em 06 de agosto.

Confira o trailer:



Fonte: GloboEsporte.com
Foto: Divulação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...