domingo, 12 de abril de 2015

SUPERLIGA MASCULINA 2014/15:Sada Cruzeiro vence Sesi-SP e conquista o Tricampeonato da Superliga

Sada Cruzeiro vence Sesi-SP e conquista o Tricampeonato da Superliga
Sada Cruzeiro  comemorou muito a conquista do tricampeonato diante do Mineirinho lotado

Diante de mais de 14 mil pessoas, com o Mineirinho lotado, o Sada Cruzeiro garantiu na manhã desse domingo, 12/04, um título que vai ficar marcado na história do clube. Jogando em casa, o time celeste venceu o Sesi-SP de virada por 3 sets a 1 e garantiu o tricampeonato da Superliga. Com autoridade, os cruzeirenses anotaram parciais de 20/25, 25/19, 27/25 e 25/19.

O troféu da edição 2014/15 será somado aos dois conquistados nas temporadas 2013/14, também em uma decisão com o Sesi-SP no Mineirinho, e 2011/12, diante do Vôlei Futuro, em São Bernardo-SP.

Para o técnico Marcelo Mendez, título coroou a regularidade da equipe na temporada. “Acho que foi muito trabalho e um grande comprometimento dos jogadores com o clube. Trabalhamos, passamos por momentos muito difíceis na final e superamos tudo. Isso mostra um amadurecimento importante do time. Sempre mantivemos a calma e o time mostrava uma agressividade a todo momento, mostrando que queria ganhar. Meu maior prêmio é ver esse time crescendo, que os jogadores estão conectados, com um objetivo comum. Essa é a premiação mais importante que tem um treinador”, enfatizou o técnico Marcelo Mendez, que com os três títulos somados se junta ao rol dos treinadores que mais vezes foram campeões da Superliga.

“Acho que todo mundo jogou o primeiro set um pouco abaixo do normal, um pouco nervoso. Mas a gente diminuiu os erros a partir do segundo set. Não ajudei tanto no ataque, mas acho que contribui no bloqueio e no saque. Fiz de tudo para ajudar o time a conseguir o resultado de hoje e levar o título. A gente soube dar a volta por cima para chegar à essa vitória tão sofrida e emocionante. A torcida ajudou muito a crescermos no jogo, fizeram uma grande festa”, disse Éder.

“Para nós não tem bola perdida. A gente podia muito bem desistir, pensar no próximo set. Mas essa não é a característica da nossa equipe. Nós não desistimos jamais. É difícil demais ganhar essa Superliga. Esse time está na história. Está de parabéns a torcida, fez a parte dela. E a gente conseguiu retribuir”, disse Wallace.

Vittorio Medioli, mandatário do vôlei celeste, disse que estava feliz em dobro. “Esse ano deu tudo certo. Foi a temporada perfeita. Vencemos primeiro a Superliga B, com um resultado excelente dos nossos garotos da base. E agora esse tricampeonato importantíssimo, principalmente pela forma como foi alcançado. Temos no sangue a vontade de vitórias. Isso nos enche de orgulho”, afirmou.

E a taça levantada nesta manhã de domingo ainda representou o desempate da série de finais entre Sada Cruzeiro e Sesi-SP. Em 2010/11, na primeira vez que se encontraram em uma decisão no Mineirinho, os paulistas ficaram com o título. No ano passado, edição 2013/14, o time celeste sagrou-se campeão no mesmo ginásio, igualando o retrospecto. Com a contundente vitória que encerrou a temporada 14/15, o clube cinco estrelas desequilibra e passa à frente nos registros do clássico nacional.

O Jogo

O confronto começou equilibrado, mas, forçando bastante o saque, os paulistas chegaram à frente no primeiro tempo técnico, em 8/5. Os cruzeirenses esbarraram no forte bloqueio do time visitante, que ampliou a vantagem para 16/11 na segunda parada. O passe celeste funcionava, mas a virada de bola não, e os anfitriões viram o Sesi-SP abrir o placar.

O melhor atacante da Superliga ajudou o Sada Cruzeiro a chegar à vitória 

Na segunda parcial, início disputado. Mas o time celeste cresceu no saque e melhorou muito na virada de bola. Com excelente distribuição de William, o placar apontava 8 a 6 para a Raposa na primeira parada e, com ace de Wallace, o Sada Cruzeiro chegou a abrir 12 a 8. Os visitantes equilibraram o confronto novamente e no tempo técnico a vantagem azul era de dois pontos. Em seguida, Leal brilhou nos contra-ataques depois de importantes defesas de Serginho e, com bloqueio de Éder, a Raposa fechou o set e empatou a disputa.

O clube cinco estrelas voltou embalado para o terceiro set e aproveitou a excelente passagem de Winters pelo saque para abrir 8 a 4 no primeiro tempo técnico. O Sada seguiu à frente até que dois bloqueios de Lucão empataram a parcial em 13 a 13. Na parada, 16 a 15 para o Sesi. Os cruzeirenses cometeram muitos erros e os paulistas abriram 22 a 18. Mas a parcial ficou emocionante foi no final. Os visitantes tiveram um set point em 24 a 21. Experiente, a Raposa virou dois contra-ataques e empatou com grande bloqueio em 24 a 24. Quando Leal foi para o saque, soltou o braço e desmontou a virada dos paulistas, que atacaram para fora, colocando o Sada Cruzeiro na frente em 2 a 1.

No quarto set, equilíbrio até Éder chegar ao saque. Com a excelente passagem do central, o time marcou um ace e aproveitou os contra-ataques para fazer 8 a 6 no primeiro tempo técnico. O saque seguiu como uma arma muito importante para o time azul, que abriu 14 a 10 em bloqueio simples de Éder. O central voltou ao saque e continuou impecável, marcando mais um ace e complicando a defesa adversária, abrindo 17 a 13. Com os gritos da torcida, que lotou o Mineirinho e incentivou do início ao fim, os cruzeirenses fecharam a partida com a virada de bola do canadense Winters.

Equipes:

Sada Cruzeiro: William, Wallace, Leal, Filipe, Isac, Éder e o líbero Serginho. Entraram Alan, Fernando Cachopa, Winters e Douglas Cordeiro. Técnico Marcelo Mendez.

Sesi-SP: Marcelinho, Théo, Murilo, Lucarelli, Riad, Lucão e o líbero Serginho. Entraram Thiaguinho, Rafael, Rogério e Maurício. Técnico Marcos Pacheco.

Fonte: Divulgação Sada Cruzeiro
Fotos:  Foto: Pedro Vilela / Agência i7 e  Renato Araújo – Divulgação Sada Cruzeiro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...