domingo, 5 de abril de 2015

SUPERLIGA FEMININA 2014/15:Rexona-Ades vence a Camponesa/Minas no primeiro confronto da semifinal

Rexona-Ades vence a Camponesa/Minas no primeiro confronto da semifinal
Meninas do Rexona -Ades conquistaram uma importante vitoria fora de casa 

O Rexona-Ades (RJ) visitou o adversário, a Camponesa/Minas (MG), e não se intimidou com a forte equipe e nem com a torcida que encheu, na noite deste sábado (04.04), a Arena Minas, em Belo Horizonte (MG). A equipe carioca venceu por 3 sets a 1 (25/23, 22/25, 25/22 e 25/15), em 2h14 de jogo válido pela primeira rodada da semifinal da Superliga feminina de vôlei 14/15.

O segundo confronto entre o Rexona-Ades e a Camponesa/Minas acontecerá na próxima quinta-feira (09.04), às 21h30, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ). Em caso de vitória das mineiras e, consequentemente empate na série, o terceiro e decisivo confronto será no dia 17 de abril, novamente no Rio de Janeiro, que teve a melhor campanha na fase classificatória.

A ponteira/oposto Natália teve grande atuação na vitória das cariocas e ficou com o Troféu VivaVôlei. A atacante ainda foi a maior pontuadora do duelo, com 21 acertos. A ponteira Gabi, com 13 pontos, e a central Carol, com 12, também pontuaram bem para as atuais campeãs da Superliga. Pelo lado da Camponesa/Minas quem mais marcou foi a ponteira Jaqueline, com 16 acertos.

Ao final do jogo, a atacante Natália comentou sobre a atuação das cariocas e falou da importância de manter a concentração para o duelo da próxima semana.

“Jogamos na casa delas, com o ginásio lotado e conseguimos fazer uma boa partida. Superamos algumas dificuldades ao longo do jogo e isso foi muito importante. Agora, sabemos que elas vão vir com força total para o jogo da próxima semana porque é a chance que elas terão de se manter vivas na competição. Temos que seguir concentradas e focadas para fecharmos essa série na segunda partida”, disse Natália, quem completou 26 anos neste sábado. 

O treinador Bernardinho, do Rexona-Ades, fez uma análise da partida deste sábado contra as mineiras.

“Foi uma vitória importante, mas sabemos que precisamos melhorar para a segunda partida em casa. Temos que seguir crescendo para alcançarmos a final. Esse jogo foi o retrato dessa Superliga, muito equilibrado e poderia ter ido para qualquer um dos lados até o quarto set”, analisou Bernardinho.

Na Camponesa/Minas, a central Walewska lamentou a derrota, mas garantiu que o resultado serviu de aprendizado para as mineiras.

“Senti o nosso grupo um pouco tenso. Muitas jogadoras nunca tinham participado de uma semifinal, mas isso já passou. Foi um bom jogo, equilibrado e acredito que nós podemos buscar esse resultado no Rio de Janeiro. Temos que seguir confiantes”, afirmou Walewska.

O JOGO 

O Rexona-Ades começou melhor a partida e fez 4/1. Se aproveitando dos erros das cariocas, a Camponesa/Minas empatou (7/7). Bem no bloqueio, o Rexona-Ades abriu dois (9/7). O time da casa cresceu de produção e virou o marcador (10/9). Neste momento, foi a vez das visitantes reagirem. Bem no saque e nos contra-ataques, o time carioca assumiu a liderança no marcador e abriu três (14/11). O técnico Marco Queiroga pediu tempo. A paralisação fez bem as mineiras que empataram (14/14). O Rexona-Ades segurou uma reação das donas da casa no final da parcial e fechou o set por 25/23, com um ponto de ataque da ponteira Natália, maior pontuadora da parcial, ao lado da oposto Carla, da Camponesa/Minas, e da central Carol, do Rexona-Ades, com cinco pontos.

O segundo set começou equilibrado. Se aproveitando dos erros das visitantes, o time da casa foi para o primeiro tempo técnico, com dois de vantagem (8/6). A Camponesa/Minas abriu quatro (11/7). Numa boa sequência de saques da central Carol, as cariocas encostaram (12/11). Quando o placar estava 15/11 para as donas da casa, o treinador Bernardinho pediu tempo. A paralisação fez bem as cariocas que encostaram (16/15). Quando as mineiras abriram dois (21/19), o técnico Bernardinho colocou a ponteira Amanda para sacar. A substituição fez efeito e o Rexona-Ades empatou (21/21). O final da parcial foi disputado ponto a ponto, mas as mineiras foram melhores nos momentos decisivos e fecharam o set por 25/22.

O Rexona-Ades voltou para o terceiro set ditando o ritmo da parcial e fez 4/1. A central Juciely se destacava no ataque e as cariocas seguraram a vantagem (8/5). Bem nos contra-ataques, as mineiras empataram (10/10). A parcial ficou disputada ponto a ponto. As donas da casa foram para o segundo tempo com um de vantagem (16/15). O Rexona-Ades foi melhor na parte final da parcial e, liderado pela ponteira/oposto Natália, fechou o terceiro set por 25/22.

A Camponesa/Minas veio para o quarto set disposta a levar o jogo para o tie-break e foi para a primeira parada técnica com um de vantagem (8/7). Bem no bloqueio, o Rexona-Ades virou o marcador e abriu três (13/10). O técnico Marco Queiroga pediu tempo. Mesmo com a paralisação, as cariocas seguiram ditando o ritmo do set e fecharam a parcial por 25/15 e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES

CAMPONESA/MINAS – Naiane, Carla, Jaqueline, Mari Paraíba, Walewska e Carol Gattaz. Líbero – Tika 
Entraram – Camila, Lia, Val, Jú Nogueira 
Técnico – Marco Queiroga

REXONA-ADES – Fofão, Natália, Régis, Gabi, Juciely e Carol. Líbero – Fabi 
Entraram – Roberta, Bruna, Amanda e Mayhara 
Técnico – Bernardinho

Fonte: Divulgação CBV
Foto:Alexandre Arruda/CBV

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...