terça-feira, 24 de março de 2015

SUPERLIGA FEMININA 2014/15: Molico/Nestlé enfrenta Pinheiros em busca de vaga na semi

Molico/Nestlé enfrenta Pinheiros em busca de vaga na semi
O segundo compromisso entre as equipes nas quartas de final da Superliga será nesta terça-feira (24), às 20h30, no ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo

Osasco (SP) - Em vantagem após vitória na primeira partida, o Molico/Nestlé enfrenta o Pinheiros nesta terça-feira (24), às 20h30, no ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo. Motivadas e decididas, as jogadoras do time de Osasco querem aproveitar a primeira chance para garantir uma vaga entre os quatro melhores da Superliga. No entanto, a capitã Thaisa e suas companheiras estão conscientes de que o segundo confronto será mais complicado. O encontro entre os clubes terá transmissão do SporTV.

Para Thaisa, o Molico/Nestlé precisa seguir a estratégia montada pela comissão técnica diante de um adversário que joga pela sobrevivência. "Temos de tomar cuidado e saber que elas não vão abaixar a guarda. Elas virão melhores porque esse jogo significa a sobrevivência delas na Superliga. O Pinheiros defende muito, tem um bom passe e joga acelerado. Precisamos manter a nossa estratégia sempre bem planejada pelo Luizomar, o Jefferson (assistente técnico) e o Fabinho (estatístico). Temos que entrar totalmente concentradas e decididas de que a vaga tem que ser nossa", afirma a central capitã do time.

Camila Brait espera um adversário ainda mais perigoso do que no primeiro duelo. "Fizemos um bom jogo em casa porque sacamos bem e nosso sistema defensivo funcionou. Sabemos que temos que manter essas virtudes e estamos conscientes de que em casa o adversário é sempre mais difícil. Por isso precisamos entrar concentradas e errar pouco", analisa a líbero, que lidera as estatísticas da CBV nos fundamentos defesa e recepção com, respectivamente, 44,11% de eficiência e 365 bolas defendidas e 50,45% e 242 passes perfeitos nas mãos das levantadoras. 

Ainda de acordo com os dados oficiais, o time de Osasco está na frente no fundamento bloqueio, com 25,20% de aproveitamento e 320 pontos diretos. Esse embate por uma vaga na semifinal reúne o Molico/Nestlé, terceiro na fase de classificação, e o Pinheiros, que ficou em sexto. 

A equipe de Osasco leva vantagem no retrospecto recente, já que são 20 vitórias e 4 derrotas nos últimos 24 jogos. Na história da Superliga são 43 partidas, com 32 resultados positivos contra 11 do time da capital. No primeiro jogo, as comandadas de Luizomar venceram por 3 sets a 0 (25/14, 25/21 e 25/23). Ivna foi a maior pontuadora com 17 acertos e Dani LIns recebeu o VivaVôlei como a melhor em quadra. 

Troféu em agradecimento pela recuperação - Dani Lins ganhou o VivaVôlei no sábado e deixou o prêmio na sala de fisioterapia do Molico/Nestlé. Essa foi a forma que a jogadora encontrou para agradecer a comissão técnica, o departamento médico e o fisioterapêuta Fernando Fernandes por tê-la ajudado a recuperar condição de jogo, depois de alguns dias com dores lombares. 

"Todos da comissão técnica sabem o quanto estamos nos dedicando e lutando para chegarmos à final. O grupo está me ajudando muito e entre eles o Fernandinho, que está sempre à disposição antes e depois dos treinos da manhã e da tarde e durante os jogos. O tratamento é muito bem feito e ele dá uma força a mais para que eu possa estar bem nas partidas", relata a levantadora. 

Uniforme em alusão à Páscoa - A Páscoa é uma data muito importante para os brasileiros e para a Nestlé. Por esse motivo, as jogadoras do time de Osasco estão disputando as quartas de final diante do Pinheiros com um uniforme comemorativo. Nas camisas das líberos Camila Brait e Dani Terra está estampado o chocolate KitKat. Nas demais atletas estão reproduzidos os ovos de Páscoa da marca Alpino. Além disso, antes do início dos jogos, as atletas do Molico/Nestlé distribuem ovos de Páscoa para as adversárias.

Fonte/foto: ZDL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...