sábado, 7 de fevereiro de 2015

SUL-AMERICANO FEMININO DE CLUBES DE VÔLEI FEMININO 2015: Amanda vive experiência inédita no Sul-americano de Clubes

Amanda vive experiência inédita no Sul-americano de Clubes
Rexona busca vaga na final da Copa Banco do Brasil

Amanda tem se mostrado uma jogadora polivalente. Além de atuar como ponteira, no Campeonato Sul-americano de Clubes a camisa 8 mostra desenvoltura como líbero, papel que exerceu na vitória do Rexona-AdeS sobre o San Francisco Xavier (BOL), ontem, na segunda rodada. Foi a primeira vez na carreira que Amanda iniciou uma partida como líbero. 


“Foi bem diferente. Apesar de ter tido duas experiências substituindo a Fabi este ano, foram por situações imprevisíveis, como a lesão nas costas que ela teve e um cartão em um set. Com a nova regra, houve a necessidade de duas líberos em quadra, e isso fez com que a comissão técnica me confiasse a camisa de segunda líbero. Prontamente, eu aceitei, sem problemas”, explica Amanda.

Além da experiência, Amanda também tem apreciado a oportunidade de intercâmbio que o Campeonato Sul-americano de Clubes oferece. Jogadoras da Bolívia, Chile, Uruguai, Venezuela, que vivem uma realidade bastante distante do vôlei praticado no Brasil, Argentina e Peru, trocam experiências diárias neste período de convívio em Osasco (SP). 

“O campeonato oferece esse intercâmbio de culturas, e isso não tem preço. As meninas estão encantadas com o Brasil e com as jogadoras daqui também. Muitos ídolos delas estão aqui, e esse acesso que elas têm em jogar contra e ter contato no dia a dia, em hotel e em treinamentos, é muito importante. O Brasil é referência não só na América do Sul, como no mundo inteiro, e o respeito entre os outros países é mútuo, independentemente da força de seu voleibol.”

Fonte/foto: DM7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...