quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

SUL-AMERICANO DE VÔLEI FEMININO 2015: Em Noite inspirada de Thaisa, Molico/Nestlé conquista segunda vitória no Sul-Americano

 Em Noite inspirada de Thaisa, Molico/Nestlé conquista segunda vitória no Sul-Americano
 A central marcou 17 pontos, sendo 8 aces, e ajudou seu time marcar 3 a 0 no Boston College, do Chile

O Molico/Nestlé segue tranquilo rumo à classificação para a semifinal do Campeonato Sul-Americano de Clubes. A noite de quinta-feira (5) foi da capitã Thaisa que marcou 17 pontos, destruiu a recepção chilena do Boston College e e facilitou para seu time conquistar a segunda vitória por 3 a 0, em 58 minutos, parciais de 25/11, 25/4 e 25/12. Nesta sexta-feira (6), às 18h30, Molico/Nestlé enfrenta o San Martin de Porres, do Peru, pela última rodada da fase inicial. Todos os jogos do torneio, que classifica o campeão para o Mundial de Clube, estão sendo realizados no ginásio José Liberatti, em Osasco.

A central Thaisa terminou a partida como a maior pontuadora. Ela anotou oito em aces, seis em ataques e três de bloqueio. Somando segundo e terceiro sets, a capitã fez uma sequência de 21 saques consecutivos. "Todos estão percebendo que o nível dos adversários é baixo em relação à Superliga, mas estamos com seriedade do início ao fim. O foco é errar o mínimo possível e sacando desta forma é uma maneira de respeitar o adversário. Estou concentrada para fazer bem o que tenho que fazer. Erramos pouco e isso é importante para a nossa equipe", afirmou.

Para ela, a sequência no saque é importante para aprimorar o o fundamento. "Daqui para frente teremos vários jogos complicados. Vamos precisar sacar bem taticamente e encontrar a jogadora que tem dificuldades para passar. É fundamental aprimorar e treinar esses saques. O time entrou determinado emostrou respeito como o Luizomar tem pedido", completou Thaisa.

Disputa pela liderança - O jogo desta sexta-feira diante das peruanas vale a liderança do Grupo A, pois os times venceram seus dois jogos e somam quatro pontos. "É fundamental terminar em primeiro, já que não queremos cruzar com o Rexona em uma semifinal. O Peru tem tradição no vôlei e o time que está aqui tem jogadoras que conhecemos. Algumas da minha geração e outras conhecidas pelas minhas companheiras. O Molico/Nestlé mostrou uma boa postura nos dois primeiros jogos e se entrarmos assim será difícil para elas. Queremos ganhar sem levar susto", disse Samara. 

Adaptação à nova regra - O Sul-Americano de Clubes já está adotando a nova regulamentação da FIVB com relação ao toque na rede. Até 2014, a regra permitia que as atletas tocassem no bordo inferior da rede. No entanto, as competições iniciadas em 2015 não permitem que a rede seja tocada em nenhuma parte. O torneio continental está sendo uma fase de adaptação para as atletas do Molico/Nestlé

A ponteira Mari entende que a adaptação só acontecerá com o passar dos jogos. "A adaptação vai acontecer na tentativa e erro. Estamos acostumadas a poder encostar embaixo e agora é ter uma atenção maior para não tocar na rede. É uma infração difícil de ser marcada pelo árbitro e isso prejudica o jogo porque fica toda hora parando. O vôlei já é um jogo de muitos erros dos dois lados e essa paralisação constante pode reduzir o interesse pelo esporte", comentou. 

Para Gabi, o mais complicado na nova regra é após o bloqueio e nos movimentos de defesa que envolve a rede. "Temos de nos adaptar o mais rápido possível para não dar ponto ao adversário. A dificuldade não está no ato de bloquear, mas em buscar uma bola e de virar após o bloqueio. Quando batia na fita acontecia a tentativa de recuperar e as vezes encostávamos na rede. São mínimos detalhes que precisamos ajustar", disse Gabi.

A levantadora Diana gostou da mudança e acredita que ajudará árbitros e atletas. "A regra é boa porque facilita para os árbitros marcarem alguma irregularidade. Atualmente acontece muito de tocar a rede em cima e o atleta dizer que foi embaixo. Isso deixa o jogo estressante porque um time diz uma coisa e o outro não concorda. A regra nova facilita bastante para os juízes e para nós também", afirmou. 

O jogo - Ao contrário da estreia, quando Luizomar iniciou o jogo com o time misto, o Molico/Nestlé entrou em quadra com quase todas as titulares. As exceções foram Camila Brait e Ivna, poupadas. Rapidamente, o time brasileiro se impôs e marcou 8 a 4, 16 a 6, contando com uma noite inspirada da levantadora Dani Lins, que não só distribuiu bem como marcou 3 pontos. O set terminou em 25/11, em 21 minutos, com 12 pontos de ataque, 3 de saque, 1 de bloqueio e 9 em erros do time chileno. Os destaques foram Carcaces e Thaisa, com 4 pontos cada. 

O Boston College conheceu hoje as qualidades de uma das maiores centrais do mundo. A capitã Thaisa entrou no saque quando o placar estava 6 a 3 e só saiu com 18 a 3, depois de marcar 6 aces e destruir a recepção chilena. Com isso, tudo ficou mais fácil e em apenas 16 minutos o a equipe de Osasco chegou a 25/4, com 10 pontos de ataque, 4 de bloqueio, 7 aces e 3 erros do adversário. Thaisa marcou 7 pontos e Adenízia 4.

Thaisa era mesmo a dona da noite. Ela entrou no saque no primeiro tempo técnico, 8 a 5, e entregou com 17 a 5, depois de mais 2 aces (fez 8 no jogo) e somou mais 6 acertos nesta parcial. O técnico chileno pediu tempo para tentar consertar sua recepção, mas não teve jeito. A parcial terminou logo, em 21 minutos, com 25/12 - 9 pontos de ataque, 2 de bloqueio, 3 de saque e 11 em erros do adversário.


Equipes:


No Molico/Nestlé jogaram e marcaram: Dani Lins (4), Mari (7), Thaisa (17), Adenízia (6), Samara(4), Carcaces (7) e a líbero Dani Terra. Entraram: Marjorie (2), Aline (2), Gabi (1) e Diana (1). Técnico: Luizomar de Moura.

No Boston College jogaram e marcaram: Mercado (9), Fidelis (1), Melo (5), Vorpahl (1), Morales, Schuller e a líbero Ruz. Entraram : Pulgar (1), Salinas, Marti e Montenegro.c Técnico: Jorge Leon 

Fonte: ZDL - Rafael Zito
Foto: João Pires/Fotojump
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...