sábado, 20 de dezembro de 2014

SUPERLIGA FEMININA 2014/15: Mo último jogo do ano, Molico/Osasco enfrenta São José em dia de homenagens aos 20 anos do Mundial do Leite Moça

Mo último jogo do ano, Molico/Osasco enfrenta São José em dia de homenagens aos 20 anos do Mundial do Leite Moça
Neste domingo, a partir das 12h, as campeãs daquela geração serão reverenciadas pelo que conquistaram. Às 14h, o time de Osasco encara São José no encerramento do primeiro turno

Domingo (21) é dia de chegar mais cedo ao José Liberatti para acompanhar uma homenagem marcante e que certamente irá emocionar todos os presentes no ginásio. Com 26 pontos e na terceira colocação, o MOLICO/Nestlé recebe o São José dos Campos pela última rodada do primeiro turno da Superliga, com transmissão ao vivo pelo SporTV. O jogo começa às 14h, mas o evento tem início duas horas antes com a chegada das jogadoras e membros da comissão técnica da equipe do Leite Moça que conquistaram o Mundial em 1994, justamente em Osasco. Dez das atletas campeãs confirmaram presença e serão premiadas e reverenciadas pela importância que possuem no crescimento e desenvolvimento do vôlei brasileiro. 

Para Thaisa, o evento será uma chance de resgatar a história do vôlei feminino. "Essa iniciativa é bacana porque o vôlei tem muitos amantes das antigas. Diversas pessoas já chegaram a mim para dizer que acompanhavam essas jogadoras e o time do Leite Moça. Falam que era uma época bem legal. É gostosa e merecida essa homenagem. Eu, particularmente, vi pouco elas jogarem porque comecei a jogar mais tarde, mas os vídeos que vi são inspiradores. Elas também se destacaram pela postura, pois eram formadoras de opinião. Estamos muito contentes por participarmos desse momento importante. O estilo de jogo era diferente, mas ter a oportunidade de representar um pouco do que elas foram será incrível", afirma central.

Já Dani Lins destaca a importância das atletas do passado para o sucesso do presente e a continuidade de futuras gerações. "Será um evento muito legal. É bom para quem gosta de vôlei e quem acompanha há mais tempo, como meus pais, que sempre foram do esporte. Realizar essa homenagem, ainda mais com elas presentes, será como uma retrospectiva na memória das pessoas, principalmente os mais velhos. A gente começa a jogar se espelhando em jogadoras que foram de seleção e isso vai ajudando o crescimento do esporte. Daqui a alguns anos a próxima geração vai se inspirar na nossa. É um ciclo e espero que o vôlei fique cada vez melhor", comenta a levantadora. 

Líbero do MOLICO/Nestlé, Camila Brait revela que se inspirou em duas jogadoras daquela equipe do Leite Moça e que pensava em jogar em outra posição. "É uma excelente iniciativa. Um time que fez história como aquele merece todas as homenagens. Foram vários títulos de Superliga, Paulista e esse Mundial que completa 20 anos. Relembrar aquele time será muito bom e estou mais feliz ainda porque elas estarão presentes. Naquela época não tinha líbero, mas depois a Ricarda jogou na função e foi uma das que me inspirei. Além dela, eu assistia a Fernanda Venturini jogar e falava que queria ser igual a ela. Meu sonho era ser levantadora, mas infelizmente a altura não me ajudou", comenta Brait.

Momento histórico no encontro de gerações - O dia será de homenagens pelos 20 anos da conquista num encontro de gerações. Do time atual, destaques para as jogadoras da seleção Thaisa, Camila Brait, Dani Lins e Adenízia e da equipe campeã mundial Ana Moser, Fernanda Venturini, Ida, Denise, Ricarda, Josiane, Ana Cláudia, Kerly, Simone Storn e Dirce, além de membros da comissão técnica.

Depois da recepção aos convidados especiais, as homenagens começam às 13 horas, quando o locutor do ginásio chama o Molico/Nestlé e convoca todos os integrantes do Leite Moça para entrarem na quadra que conquistaram o título. Haverá uma cerimônia de entrega de medalhas, placas comemorativas, flores e kits Nestlé ao grupo que fez história no vôlei nacional. As jogadoras do MOLICO/Nestlé enfrentarão o São José com uma camiseta especial, feita pela ASICS, comemorativa aos 20 anos do Mundial. 

Conquista inédita - O Mundial de Clubes de 1994 aconteceu em Osasco, no período entre 22 a 27 de novembro. Seis equipes foram divididas em dois grupos. Leite Moça (BRA), Parmalat Matera (ITA) e Camaguey (CUB) formavam a Grupo A, enquanto BCN/Guarujá (BRA), EcoClear/Pallavolo (ITA) e Uralochka (RUS) pertenciam ao B. Na estreia, o Leite Moça teve pela frente as cubanas e venceu por 3 sets a 0, parciais de 15/9, 15/6 e 15/3. O segundo compromisso foi diante das italianas e, novamente, as brasileiras aplicaram 3 a 0 (15/7, 15/6 e 15/6). 

Classificado em primeiro do Grupo A, o Leite Moça enfrentou na semifinal o BCN, segundo colocado do B. Dominante, a equipe de Ana Moser e Fernanda Venturini fez mais um 3 a 0: 15/3, 15/8 e 15/3. A decisão foi em um domingo, dia 27, e o Leite Moça teve mais uma atuação avassaladora e despachou o Parmalat Matera por 3 a 0, parciais de 15/2, 15/4 e 15/8, em apenas 58 minutos. A campanha do Leite Moça foi tão superior que não perdeu nenhum set dos 12 disputados. Além do título coletivo, Fernanda Venturini foi escolhida a melhor levantadora e Ana Moser eleita a melhor jogadora (MVP) e sacadora do campeonato.

Time para história - Entre 1993 e 1999, a Nestlé patrocinou uma equipe de vôlei feminino que marcou a década de 90 como um dos maiores times da história do vôlei. Todos os títulos foram conquistados por um grupo que contou com as principais jogadoras da época. Desde Jogos Regionais e Abertos, a Campeonatos Paulista, Tricampeonatos Sul-Americano e da Superliga, coroando com o inédito, até então, Mundial de Clubes de 1994.

A Nestlé retornou ao vôlei em 2009, quando assumiu a equipe de Osasco. Na segunda versão do patrocínio, o Sollys/Nestlé foi campeão da Superliga em 2009/10 e 2011/12 e campeão mundial de clubes em 2012, tornando a empresa bicampeã mundial. Os três troféus foram conquistados sob o comando de Luizomar e o time já possuía as jogadoras Adenízia, Thaisa e Camila Brait.

Fonte/fotos: ZDL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...