sábado, 20 de dezembro de 2014

SUPERLIGA FEMININA 14/15: Rexona-Ades vence clássico contra Molico/Nestlé e assume a liderança

Rexona-Ades vence clássico contra Molico/Nestlé e assume a liderança
A oposto Bruna foi eleita a melhor do jogo
  
Num dos grandes clássicos do voleibol brasileiro, melhor para o Rexona-Ades (RJ). Nesta sexta-feira (19.12), o time carioca venceu o Molico/Nestlé (SP) por 3 sets a 0 (25/18, 25/16 e 25/21), em 1h28 de jogo, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), manteve a invencibilidade e assumiu a liderança da Superliga feminina de vôlei 14/15. A partida foi válida pela 12ª rodada do turno da competição.

O resultado colocou o time na liderança isolada da Superliga, com 32 pontos (11 vitórias). O Sesi-SP aparece em segundo lugar, com 29 (10 resultados positivos) e um jogo a menos do que as cariocas. Já o Molico/Nestlé segue em terceiro lugar, com 26 (nove vitórias e duas derrotas).

Esse foi o 73º duelo entre as equipes na história da competição. Até hoje, o time do Rio de Janeiro venceu 40 confrontos e a equipe de Osasco, 33.

Na partida dessa sexta-feira, o Molico/Nestlé não contou com a levantadora Dani Lins, com dores na região lombar, e a ponteira Carcaces sofreu uma luxação em um dos dedos da mão esquerda durante o aquecimento.

A oposto Bruna, do Rexona-Ades, brilhou no duelo e ficou com o Troféu VivaVôlei, após ser eleita a melhor da partida. A ponteira Gabi também teve uma boa atuação e com 16 acertos foi a maior pontuadora do duelo.

Ao final da partida, Bruna comentou sobre a importância da vitória das cariocas para a sequência da competição.

“Esse foi um jogo decisivo e conseguimos um resultado que nos motiva ainda mais para a sequência da competição. Temos uma equipe unida, guerreira e que treina muito. Os resultados são consequência do trabalho. Esse tem sido um ano especial, estou tendo mais oportunidade de jogar, mas sei que ainda preciso evoluir”, disse Bruna.

A ponteira Gabi fez questão de elogiar a disciplina tática da equipe carioca durante todo o jogo contra o Molico/Nestlé.

“Foi um vitória muito importante. Conseguimos jogar muito bem taticamente contra a equipe de Osasco. Nosso saque também funcionou e a nossa torcida ajudou bastante na partida. Agora, já temos que pensar em mais um jogo difícil contra o Sesi que também está invicto”, afirmou Gabi.

O técnico Luizomar de Moura comentou sobre os dois desfalques do seu time nesta noite. Um, da levantadora Dani Lins, com dores na lombar, já era previsto. Outro, aconteceu já no aquecimento e tirou a ponteira Carcaces da partida.

“Foi um jogo difícil. Nos preparamos para jogar sem a Dani Lins, mas não sem a Carcaces, mas essas coisas acontecem dentro da competição e de tudo temos que tirar alguma coisa positiva. Então, o time acaba pressionado, jogou o tempo inteiro atrás do placar, lutou, mas é sempre muito complicado ganhar de um time como o Rexona-Ades. Não tiro o mérito da vitória deles, que souberam aproveitar o nosso mau momento. Agora, vamos tirar lições e continuar trabalhando para chegarmos com a equipe inteira lá na frente”, disse Luizomar.

As duas equipes voltarão à quadra na próxima semana. O Rexona-Ades jogará com o Sesi-SP às 21h de segunda-feira (22.11), na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP). Já o Molico/Nestlé duelará com o São José dos Campos (SP) às 14h deste domingo (21.12), no José Liberatti, em Osasco (SP).

O JOGO

O Rexona-Ades começou melhor e fez 4/1. O treinador Luizomar de Moura, do Molico/Nestlé, pediu tempo. Com um ponto de ataque da central Juciely, a equipe carioca foi para o primeiro tempo técnico em vantagem (8/2). As donas da casa eram eficientes no saque e no ataque e abriram dez pontos (16/6). O levantadora Diana conseguiu uma boa sequência de saques e a diferença no marcador caiu para seis (16/10). O Rexona-Ades segurou uma reação do Molico/Nestlé e venceu o set por 25/18.

O time da casa fez os dois primeiros pontos do segundo set. Bem no bloqueio, o Rexona-Ades fez 5/2 e manteve a vantagem na primeira parada técnica (8/5). Se aproveitando dos erros das visitantes, as donas da casa abriram seis (16/10). Quando as cariocas fizeram 201/13, o treinador Luizomar de Moura pediu tempo. Mesmo com a paralisação, o Rexona-Ades seguiu melhor e fechou a segunda parcial por 25/16.

O Rexona-Ades manteve o bom momento no início da terceira parcial e fez 8/3. O time de Osasco cresceu de produção e encostou no marcador (12/11). Com um contra-ataque da ponteira Mari, o Molico/Nestlé empatou (12/12). A equipe da casa voltou a sacar com eficiência e abriu três (16/13). O Rexona-Ades continuou sem dar chances para o time de Osasco e venceu o set por 25/21 e o jogo por 3 sets a 0.

EQUIPES:

REXONA-ADES – Fofão, Bruna, Gabi, Natália, Juciely e Carol. Líbero – Fabi 
Entraram: Régis, Roberta e Amanda 
Técnico – Bernardinho

MOLICO/NESTLÉ – Diana, Ivna, Mari, Samara, Adenízia e Thaísa. Líbero – Camila Brait 
Entraram: Gabi e Lara 
Técnico – Luizomar de Moura

Fonte: Clarissa Laurence e Vicente Condorelli 
Foto: Divulgação/CBV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...