quinta-feira, 31 de julho de 2014

COPA SÃO PAULO 2014: Sesi supera Santo André e fica a uma vitória da final

Sesi supera Santo André e fica a uma vitória da final da Copa São Paulo
Mais entrosada, equipe fez 3 sets a 1 na estreia de Rafael Araujo; vaga será decidida com São Bernardo

Depois de dois amistosos com resultados ruins, o time masculino de voleibol do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) reencontrou a vitória. Na noite desta quarta-feira (30/07), na Arena Santos, a equipe bateu o Santo André na estreia da Copa São Paulo pelo placar de 3 sets a 1 (25/12, 25/17, 23/25 e 25/22) e agora enfrenta o São Bernardo pela vaga na final, nesta quinta (31/07), no mesmo local. No duelo entre as equipes do ABC, na terça-feira (29/07), o São Bernardo venceu o Santo André por 3 sets a 0.

Para Marcos Pacheco, além da vitória, o time mostrou evolução, mas ainda precisa acertar em diversos pontos para crescer. E o elenco enxuto dificulta a tarefa.

"Começamos a partida muito bem, fizemos dois ótimos primeiros sets, mas por motivos diversos, como a lesão do Mão, tive que mexer no time, coloquei o Theo como ponta, que não é a dele, o Santo André sacou muito bem, e o jogo equilibrou. A vitória foi muito importante para o time, mas precisamos acertar muita coisa ainda, com este elenco que temos hoje, a nossa realidade", comentou Pacheco, que prevê um jogo bem mais complicado contra o São Bernardo.

"Eles ganharam de 3 sets a 0 e já vêm jogando. Pelo investimento, a obrigação é do Sesi-SP, mas o jogo se decide ali dentro. Vamos ter que jogar melhor, ter um desempenho melhor. O São Bernardo é melhor que o Santo André, então teremos que jogar melhor também."

Estreante da noite, o oposto Rafael Araújo aprovou a sua primeira partida pelo Sesi-SP, mas salientou que ainda carece de entrosamento com os companheiros para poder ajudar mais.

"Começamos muito bem, mas vacilamos no terceiro set. Eu pude ajudar, mas quase não treinei com eles, além de estar com pouco ritmo de jogo. Mas com o tempo a equipe vai se entrosar mais e melhorar bastante. Agora temos o São Bernardo pela frente e precisamos entrar mais ligados para ir à final."

O time jogou com o levantador Marcelinho, o oposto Theo, os ponteiros Alisson e Mão e os centrais Riad e Aracaju, alem do líbero Serginho. Entraram Rogério, Rafael Araújo, Composto e Thales.

O jogo

Disposto a apagar a má impressão deixada nos amistosos em que foi derrotado pelo Sao José e pelo Taubaté, o Sesi-SP começou se impondo na quadra e fazendo valer a superioridade técnica, chegando a abrir 11 pontos de diferença no placar. O bloqueio foi a principal arma do time, responsável por seis pontos, sendo três só de Theo. Com 22/09, Pacheco fez a inversão e promoveu a estreia de Rafael Araújo como oposto. Como a vantagem era muito grande, bastou ao time administrá-la até fechar em 25/12, em ataque do estreante Rafael.

No segundo set, o cenário se repetiu. O Sesi-SP continuava com o controle da partida e provocando erros dos adversários, que os cometiam em grande número. E quando precisava mostrar a força, o Sesi-SP vinha com o trio Theo, Riad e Alisson afiado tanto no bloqueio quanto no ataque. Desta forma, o Sesi-SP chegou a abrir 15/08 com relativa facilidade. O Santo André reagiu com o ex-Sesi-SP Wagner marcando quatro pontos seguidos de saque, diminuindo para 15/12. Mas em ataque de Riad, o time da Vila Leopoldina quebrou o saque e fechou o segundo tempo técnico. Pacheco fez a inversão com Thiaguinho e Rafael nos lugares de Theo e Marcelinho, além de Rogério para fortalecer o bloqueio. As alterações mantiveram o nível da equipe, que fechou o set em 25/17, após ataque de Mão.

O time voltou para o terceiro set com Rafael Araújo no lugar de Theo, como oposto, e Rogério no de Aracaju, no meio de rede. E o começo não foi bom. Ao contrário das duas etapas anteriores, o time não se impôs e pela primeira vez ficou atrás no placar, em 05/06, levando Pacheco a pedir tempo. O treinador colocou Theo no lugar de Mão na posição de ponta e para fortalecer o bloqueio, que não estava tão efetivo neste set. Deu certo. Com Theo, Riad e Rafael na rede, o Sesi-SP empatou o jogo em 09/09, muito também graças a três defesas espetaculares seguidas de Serginho, salvando o que seria o décimo ponto do Santo André.

Disposto a não deixar o jogo acabar, a equipe do Santo André se recompôs e virou o jogo, abrindo 11/14 e levando Pacheco a pedir tempo. Com Rafael e Theo em quadra, o treinador do Sesi-SPcolocou o jovem Composto, mas não conseguiu reverter o placar. O saque do Santo André entrou, e a equipe rival fechou em 23/25, levando a partida para o quarto set.

Apostando em jovens, Pacheco manteve Composto e Allison como pontas para tentar definir a partida. Mas o Santo André, já virtualmente eliminado da competição, queria sair por cima e manteve o ritmo pegado da etapa anterior, conseguindo com 11/13 a maior diferença de pontos do set. Pacheco pediu tempo e deu bronca. O time empatou, mas um erro de saque de Aracaju colocou o Santo André na frente de novo. Na sequência, o ponto mais bonito da noite. Um rali de quatro ataques de cada lado culminou com Theo mandando pra fora, abrindo 13/15 para os rivais. Mas foi com o mesmo Theo, no saque, que o Sesi-SP virou após dois aces seguidos, fazendo 16/15 e fechando o segundo tempo técnico.

O final da partida ficou eletrizante. Era a ultima chance do Santo André, que brigava até pelas bolas impossíveis, enquanto Marcelinho usava bem Aracaju pelo meio para manter o time da Vila na frente. Quando o jogo engrossava, essa era a saída. E com Theo, na saída. O time fez 25/22, encerrando a partida em 3 sets a 1.

Fonte/foto: SESI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...