quarta-feira, 7 de agosto de 2013

TEMPORADA 2013/14: Angélica Malinverno se recupera para ser novo reforço do Vôlei Amil, e já tem data para voltar às quadras

Angélica Malinverno se recupera para ser novo reforço do Vôlei Amil, e já tem data para voltar às quadras
Pós-cirurgia no joelho, tratamento de jogadora está dentro do protocolo e ela já tem data para retornar às quadras

Desde que chegou ao Vôlei Amil, em maio deste ano, a central Angélica está em recuperação de uma lesão que sofreu no joelho esquerdo, quando treinava pela seleção brasileira. Na ocasião, a atleta pisou acidentalmente no pé de uma companheira, o que resultou em uma ruptura parcial do ligamento cruzado anterior.

“Após as primeiras avaliações, optamos por um tratamento conservador, focado em fisioterapia e proteção da região”, contou Marcio Saraiva, fisioterapeuta do Vôlei Amil. “Após dois meses, constatou-se que ela permanecia com uma instabilidade grande no joelho, e optamos pela reconstrução do ligamento”, completou.

De acordo com os protocolos médicos, o período de recuperação após uma cirurgia como a que passou a central é de seis a oito meses. Segundo o fisioterapeuta que cuida diariamente da atleta, após a quinta semana, que representa a primeira fase do tratamento, ela já se encontra com amplitude completa de movimento, tanto de flexão quanto de extensão. 

“A partir da primeira semana de agosto, Angélica iniciará a segunda fase da recuperação, com a adição de carga em seus exercícios, a fim de que se ganhe força muscular”, contou Marcio. Vale ressaltar que um dos aspectos que merece cuidado nesse período do tratamento é o respeito à dor e à força da jogadora. “Para isso trabalhamos com pouca carga e bastante volume”.

Superada esta etapa, o passo seguinte será trabalhar com hipertrofia, para que a atleta ganhe massa muscular para melhorar a estabilidade da articulação, inclusive com trabalhos propriocepção. Por fim, já no último mês de tratamento, projetado para dezembro, ela desenvolverá trabalhos para o retorno à prática da modalidade. 

Se tudo correr bem, no sétimo mês, Angélica estará pronta para voltar a atuar em alta performance. “A recuperação está sendo excelente. Mas é preciso que tomemos todos os cuidados a fim de evitar tendinites e outros entraves para que o processo siga da forma como planejamos”, concluiu o fisioterapeuta do Vôlei Amil.

Fonte/foto: Vôlei Amil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...