terça-feira, 10 de julho de 2012

LONDRES 2012: Zé Roberto corta Mari das Olimpíadas

Mari é cortada da seleção e não irá para Londres 2012

A ponteira Mari foi dispensada, nesta TERÇA-FEIRA (10.07), da seleção brasileira feminina de vôlei que segue em preparação para os Jogos Olímpicos de Londres. A comissão técnica dispensou a jogadora por questões técnicas. O Brasil, que lutará pelo bicampeonato olímpico, segue em preparação no Centro de Desenvolvimento do Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

Estão no CDV as levantadoras Fernandinha e Dani Lins, as opostos Sheilla e Tandara, as centrais Adenízia, Thaisa e Fabiana, as ponteiras Paula Pequeno, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália e Sassá, e as líberos Camila Brait e Fabi. 

Mari enfrentou lesões e se perdeu em quadra. Atravessou uma fase ruim e, na tentativa de não perder espaço na seleção, voltou a jogar como oposto, a pedido de José Roberto Guimarães. Não adiantou. Nesta terça-feira, o técnico anunciou a dispensa da jogadora do grupo que se prepara para os Jogos de Londres por motivos técnicos. Com isso, o treinador fica a dois cortes da lista final para a competição. 

Na última semana, Zé Roberto já havia surpreendido ao cortar a levantadora Fabíola, eleita melhor na posição na última Superliga, e a central Juciely no desembarque do Grand Prix. O técnico ainda espera para saber se poderá contar com Natália, que está na fase final de recuperação de duas cirurgias na canela esquerda. 

Mari foi uma das principais jogadoras na conquista do ouro olímpico nos Jogos de Pequim. A ponteira, no entanto, não vinha atravessando boa fase. Durante a última Superliga, recebeu muitas críticas por suas atuações no Rio de Janeiro. Na apresentação à seleção brasileira, foi diagnosticada com uma tendinite no ombro direito, somada a duas outras lesões, na região lombar e no joelho esquerdo. Os problemas fizeram com que a jogadora ficasse fora do Pré-Olímpico Sul-Americano, quando a seleção garantiu a vaga em Londres. 

Mari voltou à equipe para o Grand Prix. Fora de ritmo, passou a ser escalada como oposto, posição na qual não atuava desde o início da carreira. A ideia de Zé Roberto era que a jogadora ficasse mais livre em quadra, sem a obrigação de defender. Ela, no entanto, viu a mudança como algo positivo na briga por um lugar em Londres.

Confira as jogadoras a serviço da seleção em Saquarema:

Levantadoras:
Fernandinha e Dani Lins

Opostos:
Sheilla e Tandara

Centrais:
Adenízia, Thaisa e Fabiana

Ponteiras:
Paula Pequeno, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália e Sassá

Líberos:
Camila Brait e Fabi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...