sábado, 21 de abril de 2012

Superliga Masculina 2011/12 - Final - CRUZEIRO É CAMPEÃO

Em jogo tenso, Cruzeiro supera Ricardinho e o Vôlei Futuro e é campeão da Superliga
Maurício, ponteiro do Sada Cruzeiro, comemora ponto durante a decisão da Superliga
Maurício, ponteiro do Sada Cruzeiro, comemora ponto durante a decisão da Superliga

Foi uma jogo com todos os ingredientes de decisão. Confusão no início, com direito a três cartões amarelos, no meio e no fim. Jogador machucado, reclamações e provocações dos dois lados, e um ginásio lotado. No fim, o Sada Cruzeiro aproveitou-se melhor do clima da partida, venceu o Vôlei Futuro por 3 sets a 1 (26-28, 25-18, 25-13 e 25-19) e conquistou um inédito título nacional. Festa dos 2 mil mineiros que marcaram presença no Ginásio Poliesportivo, em São Bernardo do Campo. Tristeza dos 3 mil torcedores da equipe paulista, que também tentava seu primeiro título.

O jogo mal havia começado - o placar mostrava apenas quatro minutos - quando jogadores das duas equipes demonstravam o brio de decisão. Até então, o Cruzeiro vencia por 5 a 4, abusando dos saques forçados e complicando a linha de passe do Vôlei Futuro. Foi então que o cubano Camejo atacou uma bola na linha. Os rivais reclamaram, pediram bola fora, e a confusão se iniciou após o cubano dar um puxão na rede. Lorena, oposto do time de Araçatuba, passou por baixo da rede apontando o dedo na cara de Maurício, do Cruzeiro, que provocava os adversários. Resultado: cartão amarelo para os três.

A confusão desestabilizou inicialmente o Vôlei Futuro, que viu os mineiros abrirem 10 a 6, vantagem que foi mantida até a segunda parada técnica. Lorena aproveitou o tempo para relaxar. Depois, voltou voando. Fez quatro pontos seguidos (dois de bloqueio e dois de ataque), incendiou a torcida e empatou o jogo. Após um erro de ataque do oposto Wallace, do Cruzeiro, os paulistas passaram à frente.  Para fechar o set, no entanto, o time teve trabalho. Mas contou, de novo, com Lorena, que fez os dois pontos finais em ataques na saída de rede, fechando em 26 a 24.



Filipe Ferraz ataca contra o bloqueio de Ricardinho e Vini, na final da Superliga entre Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro Cinara Piccolo/VIPCOMM
A derrota na primeira parcial não abalou o Cruzeiro, que abriu 3 a 0 em menos de um minuto do segundo set. O Vôlei Futuro conseguiu pontuar após belo levantamento de Ricardinho para o central Vini. Apáticos em quadra no inicio, os jogadores do time do interior paulista se desconcentraram. Primeiro, com dificuldade para colocar a bola no chão rival. E, mais uma vez, o passe voltou a falhar, dificultando o trabalho de Ricardinho. Depois de um erro de Lorena e dois pontos seguidos de saque de Maurício, os mineiros abriram 14 a 8. A grande vantagem foi ampliada devido a mais uma boa passagem de Maurício no saque, que encaminhou o empate do Cruzeiro: 25 a 18, em 27 minutos de set.

No começo do terceiro set, um susto para o Vôlei Futuro. Lorena, principal pontuador do time, caiu no chão se contorcendo de dores na panturrilha direita, a mesma que já o incomodava durante a reta final da Superliga. Depois de ser atendido, foi substituído por Leozão. O time, porém, sentiu a ausência de seu "motor". Para piorar, Leozão entrou e, em quatro ataques, não fez um ponto. O Cruzeiro aproveitou o momento e abriu 14 a 7 no placar. O passeio, então, continuou. A equipe paulista seguiu errando passe e só conseguiu pontuar com 18 a 7, após erro de saque mineiro. Então, foi questão de tempo para a vitória do Sada Cruzeiro na parcial se consolidar: atípicos 25 a 13.

Reestruturado emocionalmente, o Vôlei Futuro começou melhor o quarto set. Virando bolas e mais vibrante, o time conseguiu abrir dois pontos de vantagem. Mas os mineiros logo empataram e passaram à frente por um ponto. Com 14 a 12 para o Sada, Lorena voltou para o jogo, e levantou a torcida. Além disso, incendiou o set. Com reclamações seguidas, fez o líbero Serginho levar um cartão amarelo, o quarto do jogo. Mas nem isso foi suficiente. William Arjona brilhou na distribuição de bola para seus atacantes Wallace, Filipe e Maurício, que corresponderam e foram os responsáveis por conduzir o time na quarta parcial, que  deu o título à equipe.

Fonte: UOL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...